REAÇÃO ADVERSA A MEDICAMENTOS EM PEDIATRIA: CASOS RELATADOS AO PROGRAMA DE FARMACOVIGILÂNCIA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE

Autores

  • Roberta Pereira Veiga Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Thalita Jacoby Programa de Farmacovigilância e Farmacêutica Executiva do Controle de Infecção Hospitalar, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Isabela Heineck Departamento de Produção e Controle de Medicamentos, Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Reação adversa a medicamentos, farmacovigilância, pacientes pediátricos

Resumo

Objetivo: Apresentar os resultados das avaliações das notificações de reações adversas a medicamentos ocorridas em pacientes internados em unidades pediátricas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, no período de abril de 2002 a outubro de 2003. Métodos: Por meio de um estudo retrospectivo, analisou-se o arquivo de notificações de reações adversas a medicamentos da Unidade de Assistência Farmacêutica, que contém os registros de casos suspeitos provenientes da busca ativa e notificação espontânea quanto aos dados relevantes dos pacientes, medicamentos envolvidos e sintomas. Foi utilizada análise descritiva com medidas de freqüência e tendência central. Resultados: No período, ocorreram 4.709 internações em unidades pediátricas e 113 registros de reações adversas a medicamentos: 59,3% em pacientes masculinos, 63,7% em pacientes da Unidade de Oncologia. A maioria das notificações foi feita por profissionais de farmácia por busca ativa (56,6%). A classe de medicamentos mais comumente envolvida foi a de antiinfecciosos (47,8%), e o órgão mais freqüentemente afetado foi a pele e anexos (27,4%).
As reações foram classificadas como definidas em 9,7% dos registros (algoritmo de Naranjo). Conclusão: A maioria dos relatos foi proveniente da busca ativa. As classes de medicamentos mais envolvidas com reações adversas a  edicamentos foram as mais prescritas para pacientes pediátricos. Os resultados em relação aos órgãos/sistemas mais afetados estão de acordo com os relatos da literatura.
Unitermos: Reação adversa a medicamentos; farmacovigilância; pacientes pediátricos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-03-06

Como Citar

1.
Veiga RP, Jacoby T, Heineck I. REAÇÃO ADVERSA A MEDICAMENTOS EM PEDIATRIA: CASOS RELATADOS AO PROGRAMA DE FARMACOVIGILÂNCIA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE. Clin Biomed Res [Internet]. 6º de março de 2020 [citado 24º de março de 2023];24(2-3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/100863

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)