Os escritos de Fatema Mernissi como uma porta de entrada para o feminismo islâmico pós-colonial e a interseccionalidade em Maghreb

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-5269.119612

Palavras-chave:

Feminismo Islâmico, Feminismo pós-colonial, Fatema Mernissi, Mulheres muçulmanas, Interseccionalidade.

Resumo

Depois de décadas de debate entre estudiosas feministas, ainda há uma resistência generalizada a relações sérias entre as perspectivas ocidentais e não ocidentais de feminismo e gênero. Isso é ainda mais sintomático quando se trata de estudiosas feministas islâmicas. Com isso em mente, examino a obra da socióloga marroquina Fatema Mernissi. Argumenta-se que sua “dupla crítica” às representações das mulheres muçulmanas nos discursos das autoridades locais orientalistas e marroquinas realiza uma abordagem interseccional do gênero que está atenta a como ele se relaciona com classe e raça, mas que também é condicionado por encontros culturais. A atenção de Mernissi aos encontros culturais Leste/Oriente e Ocidente como constitutivos das relações de gênero contemporâneas em Maghreb oferece uma visão mais histórica e culturalmente informada sobre a questão de gênero nas sociedades de maioria muçulmana e ajuda a facilitar as conversas entre feministas ocidentais e islâmicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jessica da Silva Correia de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - Poços de Caldas

Professora Adjunta do curso de Relações Internacionais da PUC Minas Poços de Caldas.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

da Silva Correia de Oliveira, J. (2021). Os escritos de Fatema Mernissi como uma porta de entrada para o feminismo islâmico pós-colonial e a interseccionalidade em Maghreb. Revista Debates, 15(3), 133–157. https://doi.org/10.22456/1982-5269.119612