ESTOQUE DE SAÚDE DOS IDOSOS BRASILEIROS E FATORES ASSOCIADOS: ANÁLISE PARA AS DOENÇAS HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES

Autores

  • José Rodrigo Gobi Universidade Estadual de Maringá.
  • Cássia Kely Favoretto Costa Universidade Estadual de Maringá.

DOI:

https://doi.org/10.22456/2176-5456.94593

Palavras-chave:

Envelhecimento, Doenças Crônicas, Nível Educacional.

Resumo

O objetivo deste artigo consiste em analisar, a partir do modelo teórico de Grossman, os fatores associados ao estoque de saúde dos idosos diagnosticados (ou não) com diabetes e hipertensão no Brasil em 2015. Além disso, avaliar as interações entre o fator educacional (anos de estudo), este estoque e os demais condicionantes que o afetam. Para tanto, utilizou-se a base de microdados do VIGITEL - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – de 2015 e o modelo econométrico Probit bivariado. De acordo com os resultados, hábito de fumar, consumo de doces e refrigerante, alto consumo de sal, troca de refeições por alimentos não tão saudáveis e estilo de vida sedentário se associam significativamente ao menor estoque de saúde do idoso. Percebe-se também a importância da educação, devido à forte relação com a produção de saúde dessa população. Os resultados desse trabalho apontam a necessidade do desenvolvimento de estratégias sobre a conscientização do processo de envelhecer saudável, por meio de ações que objetivam disseminar informações sobre comportamentos de riso (obesidade, alcoolismo, tabagismo e alimentação não saudável). Por fim, ressalta-se que políticas voltadas à educação podem ter eficácia para elevar a saúde populacional como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Rodrigo Gobi, Universidade Estadual de Maringá.

Economista. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Cássia Kely Favoretto Costa, Universidade Estadual de Maringá.

Economista. Doutora em Economia Aplicada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora Adjunta nível B do Departamento de Economia da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Publicado

2022-03-31

Como Citar

Gobi, J. R., & Costa, C. K. F. (2022). ESTOQUE DE SAÚDE DOS IDOSOS BRASILEIROS E FATORES ASSOCIADOS: ANÁLISE PARA AS DOENÇAS HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES. Análise Econômica, 40(81). https://doi.org/10.22456/2176-5456.94593

Edição

Seção

Artigos