Aspectos epidemiológicos e patológicos da endocardite bacteriana em cães: 54 casos (200-2005)

Authors

  • Camila Spagnol UFRGS
  • Alexandre Paulino Loretti UFRGS
  • Eduardo Conceição de Oliveira UFRGS
  • Rosemari Teresinha de Oliveira UFRGS
  • David Driemeier UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-9216.15376

Keywords:

Cães, Cardiopatia, Endocardite, Tromboembolismo, Septicemia, Bactéria

Abstract

Endocardite Bacteriana (EB) é a inflamação séptica do endocárdio valvular e/ou mural. É uma doença de diagnóstico

 

ante-mortem difícil devido ao quadro clínico inespecífico. A partir da consulta dos arquivos do Setor de Patologia Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi realizado um estudo retrospectivo sobre a EB canina em um período de 6 anos. De 2000 a 2005, 54 casos da doença foram diagnosticados à necropsia correspondendo a 1,72% do total de cães necropsiados nesse período. A idade média dos animais afetados foi de 8,2 anos. Machos (32/54) foram mais afetados do que fêmeas (22/54). A doença foi observada principalmente em cães de raça (37/54) sendo Pastor Alemão (9/54) e Fila Brasileiro (8/54) as raças mais acometidas. A válvula mitral foi a mais afetada (50/54). Na maior parte dos casos (42/54), uma possível porta de entrada para as bactérias foi identificada. A origem da infeccção bacteriana usualmente eram lesões cutâneas ulceradas e inflamadas (31/42). Em parte dos casos (10/31), essas feridas de pele estavam infestadas por larvas da mosca Cochliomyia hominivorax (miíases) e apresentavam evidente contaminação bacteriana. Streptococcus beta-hemolítico foi a bactéria mais freqüentemente cultivada de amostras de sangue colhidas à necropsia (6/17). Tromboembolismo arterial, evidenciado pela presença de infartos em múltiplos órgãos e tecidos, foi observado na maioria dos cães (46/54) sendo o rim (38/46) e o baço (24/46) os órgãos mais afetados. Os dados epidemiológicos e achados patológicos apresentados nesse estudo visam auxiliar no diagnóstico clínico da EB.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Camila Spagnol, UFRGS

Alexandre Paulino Loretti, UFRGS

Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Eduardo Conceição de Oliveira, UFRGS

Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Rosemari Teresinha de Oliveira, UFRGS

Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

David Driemeier, UFRGS

Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Published

2018-06-27

How to Cite

Spagnol, C., Loretti, A. P., Oliveira, E. C. de, Oliveira, R. T. de, & Driemeier, D. (2018). Aspectos epidemiológicos e patológicos da endocardite bacteriana em cães: 54 casos (200-2005). Acta Scientiae Veterinariae, 34(3), 255–260. https://doi.org/10.22456/1679-9216.15376

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)

> >>