A simulação no ensino de competências para a realização de serviços farmacêuticos de âmbito clínico

Thaissa Costa Cardoso, Cleiton Bueno da Silva, Flávio Marques Lopes, Nathalie de Lourdes Souza Dewulf

Abstract


O cuidado farmacêutico, operacionalizado em serviços farmacêuticos de âmbito clínico, é capaz de aumentar os desfechos desejáveis a partir do uso dos medicamentos. A realização destes depende de competências clínicas adequadas, cujo desenvolvimento ocorre por meio de métodos que permitam ao estudante a associação entre conhecimentos, habilidades e atitudes. A simulação é um método que proporciona um cenário adequado para esse fim e, por isso, buscou-se analisar e reunir evidências sobre seu uso no desenvolvimento de competências para a realização desses serviços por meio de uma revisão integrativa. A intersecção entre os descritores “cuidados farmacêuticos” e “competências clínicas” nos bancos de dados PubMed/MedLine e Lilacs, entre os anos de 2013 e 2018, retornou 703 estudos, dos quais 18 foram incluídos por dois pesquisadores independentes. 61,1% dos estudos utilizaram a simulação para desenvolvimento e avaliação da comunicação com paciente e equipe de saúde, 50,0% dos estudos avaliou o componente “habilidade” e a simulação realística ou virtual foi utilizada em 55,5% dos estudos. A simulação demonstra ser um método pertinente ao desenvolvimento de competências clínicas, porém seu uso no Brasil se mostra incipiente e os recursos de infraestrutura e econômicos são os principais obstáculos para seu o uso.


Keywords


Cuidados farmacêuticos, Competência clínica, Treinamento por simulação, Simulação de paciente



Copyright (c) 2020 Clinical & Biomedical Research

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.