Análise comparativa da resistência flexural de duas resinas indiretas

Blanca Léon, Emilena Xisto, Wanessa Aras, Emily Silva, Cecilia Moinhos, Priscila Queiroz

Resumo


Objetivos. O sistema de resinas compostas indiretas constitui uma alternativa de tratamento estético com o objetivo de solucionar alguns dos problemas presentes nas restaurações das cerâmicas e das resinas convencionais. O presente estudo teve o objetivo de avaliar e comparar a resistência flexural, em três pontos, de dois materiais restauradores indiretos, Sinfony® (3M-ESPE) e Ceramage® (Shofu).
Materiais e Métodos. Foram confeccionados 12 corpos de prova de cada material com 15mm de diâmetro e 2mm de espessura. Decorridas 24 horas após a confecção, os discos foram submetidos ao teste de resistência flexural em três pontos em uma máquina de ensaio universal EMIC, a uma velocidade constante de 0,5 mm/min e com célula de carga de 50 Kgf. Os dados foram avaliados estatisticamente pelo Teste t de Student, ao nível de significância de 5%.
Resultados. A resina Ceramage apresentou a maior média (98,90 MPa) de resistência á flexão pelo método biaxial comparado ao grupo Sinfony (86,90 MPa), sendo esta diferença estatisticamente significante. Em relação a fraturas, a resina Sinfony (83%) mostrou maiores porcentagens de fraturas do que a Ceramage (17%).
Conclusão. Dentro das limitações deste estudo, podemos concluir que o Ceramage apresentou os maiores valores de resistência flexural e menor porcentagens de fraturas.

Palavras-chave


Resistência; Resinas Compostas; Estética

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2177-0018.68465