Reorientações gerencialistas das políticas educacionais: impactos na rede municipal de ensino de Porto Alegre

Filipe Ribas de Aguiar, Graziella Souza dos Santos

Resumen


Este artigo analisa, com base em pesquisas realizadas e em andamento, as reorientações da política educacional da cidade de Porto Alegre-RS identificadas no decorrer dos últimos anos e seus efeitos sobre as escolas e o trabalho docente, a partir da inserção de pressupostos gerencialistas na condução da gestão pública. Inicialmente, retomamos o contexto histórico da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre (RMEPOA), que apresenta o relevante e reconhecido projeto de educação, denominado Escola Cidadã, na década de 1990 – marca desta rede de ensino, que despertou interesse de estudiosos de diferentes partes do país e do mundo. Posteriormente, passamos a tratar das mudanças, que diferentes gestões municipais implementaram nos paradigmas das políticas educacionais, a partir especialmente de 2005, assumindo gradativamente orientações mais direitistas e gerenciais. A seguir, caracterizamos os objetivos desta gestão com os conceitos de modernização conservadora (APPLE, 2000; GANDIN; HYPOLITO, 2003) e os mecanismos de gestão gerencialista (BALL, 2002; 2010). Por fim, examinamos alguns impactos causados pelas políticas gerenciais sobre as políticas educacionais da RMEPOA e, especialmente, sobre o trabalho docente.


Palabras clave


Políticas Educacionais; Gerencialismo; Trabalho docente

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


Copyright (c) 2018 Políticas Educativas

ISSN Electrónico: 1982-3207

Qualis/Capes: Educação B2

 

Periodicidad – Semestral

 

La recepción de artículos se caracteriza por su flujo continuo sin que sea posible preveer la fecha de su publicación.


This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY-NC 4.0).