A ABERTURA COMERCIAL, REBATIMENTOS REGIONAIS E O PLANEJAMENTO: O NORDESTE EM REALCE

J. Policarpo R. Lima

Resumo


Neste trabalho, estuda-se a evolução setorial das mudanças nas tarifas de importação, para melhor evidenciar a manutenção de um maior grau de proteção aos setores industriais predominantemente localizados no Sudeste do País, procurando-se juntar análises e prognósticos pessimistas quanto ao desempenho regional diferenciado do setor industrial, após a abertura comercial do Brasil. Defende-se, ainda, o revigoramento da política regional e esboça-se uma estratégia complementar de linhas de política que poderiam contribuir para a convergência dos níveis de renda entre regiões.

Palavras-chave


Desequilíbrios regionais. Abertura comercial. Planejamento regional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10558



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456