O PAPEL DOS CÓDIGOS DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL NA FORMAÇÃO DO INTÉRPRETE DE LÍNGUAS ORAIS E DE SINAIS NO BRASIL

Teresa Dias Carneiro

Resumo


As leis que tratam da instituição de Libras como língua de sinais brasileira e da regulamentação do intérprete de Libras no Brasil movimentaram e aqueceram a demanda do mercado por profissionais dessa área e se refletiram na criação de vários cursos de bacharelado e licenciatura em Libras por todo o país. Neste estudo, foram analisados códigos de ética e conduta profissionais de importantes associações de intérpretes de conferências de línguas orais e de intérpretes de línguas de sinais, a fim de traçar pontos comuns e pontos específicos que os distinguem, ecoando os pontos de contato e os pontos de especificidade da atuação dos dois tipos de profissionais, bem como seus estágios distintos de organização e profissionalização atuais. Surgem desses códigos recomendações de atuação do intérprete e reflexões úteis que se podem tirar para o intérprete de Libras em formação.


Palavras-chave


Códigos de Ética; Códigos de Conduta Profissional; Interpretação em Línguas de Sinais; Formação de Intérpretes; Estudos da Tradução

Texto completo:

PDF


ISSN eletrônico: 2236-4013


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribuition 3.0.


Indexadores: 


 

 

cariniana 2

 

TRANSLATIO
Instituto de Letras
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500, CEP 91540-000
Porto Alegre - RS
Email: translatio.ufrgs@gmail.com