ECOS DA ANTÍGONA NA LAVOURA DE NASSAR

Maria Sílvia Cintra Martins

Resumo


O artigo apresenta resultados de pesquisa na área de Estudos da Tradução que comportam interesse para a área de Estudos Literários. A pesquisa partiu do cotejo da obra Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar, com sua tradução recente para a língua inglesa, Ancient Tillage. A pesquisa fundamentou-se nas conceituações de ritmo desenvolvidas, por um lado, pelo poeta, ensaísta e tradutor alemão Hölderlin (apud Rosenfield, 2016), por outro, pelo linguista, poeta e tradutor francês Henri Meschonnic (1995) e, do ponto de vista metodológico, no paradigma indiciário (Ginzburg, 1989, 2003). Entre outros resultados, o processo comparativo conduziu ao reconhecimento, na Lavoura Arcaica, do diálogo com a tragédia sofocliana Antígona, frente à falta de indícios nessa direção na tradução de Sotelino. O artigo conclui com a consideração da riqueza de detalhes que o processo de tradução pode propiciar, assim como o processo de cotejo entre o original e a obra traduzida.


Palavras-chave


tradução; comparação; ritmo.

Texto completo:

PDF


ISSN eletrônico: 2236-4013


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribuition 3.0.


Indexadores: 


 

 

cariniana 2

 

TRANSLATIO
Instituto de Letras
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500, CEP 91540-000
Porto Alegre - RS
Email: translatio.ufrgs@gmail.com