Objetividade para além do imperialismo do olho: uma perspectiva intersubjetiva como proposta metodológica para a narrativa visual

Jaqueline Evangelista Dias

Resumo


A contribuição deste artigo responde ao desafio lançado, de estabelecer aproximações criativas aos processos vividos nos territórios latino-americanos, superando relações do tipo causa e efeito, ao mesmo tempo, considerando subjetividades e disposições afetivas emergentes. Neste sentido, o artigo propõe, por meio de um exercício metodológico, a construção de uma narrativa visual sobre o modo de vida da mulher quilombola Kalunga, ao olhar para a vida vivida por seu corpo. As imagens produzidas, assim como o estado relacional entre as mesmas, levam ao pensamento visual do corpo da mulher como extensão (uma dobra) do seu território: o corpo como território de existência. A metodologia busca o trabalho intersubjetivo do olhar, envolvendo a mulher Kalunga, o território, a pesquisadora e o leitor/espectador na geração da objetividade da imagem de um Corpo-Território Mulher Kalunga.


Palavras-chave


pensamento-visual; corpo; mulher, quilombola; território

Texto completo:

PDF

Referências


BLANCO, G., ARCE, A., FISHER, E. Becoming a region, becoming global, becoming imperceptible: Territorialising salmon in Chilean Patagonia, Journal of Rural Studies, v. 42, p.179-190, 2015.

BLANCO, G.; ARCE, A.; FISHER, E. Intersubjetividad y domesticación en el devenir de uma región global: territorialización del salmón en la Patagonia Chilena. In: Íconos Revista de Ciencias Sociales. v. 20, n. 54, p. 125-145, jan. 2016.

BOURRIAUD, N. Pós-graduação: como a arte reprograma o mundo contemporâneo. São Paulo: Martins, 2009.

COMOLLI, Jean-Louis. O espelho de duas faces. In: YOEL, Gerardo (Org.). Pensar o cinema. Imagem, ética. Filosofia. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed. 54, 1997.

DIDI-HUBERMAN, G. Ante el tempo. Historia del arte y anacronismo de las imágenes. Buenos Aires: Adriana Hidalgo editora, 2011.

DIDI-HUBERMAN, G. Cascas. São Paulo: Editora 34, 2017.

DUBOIS, P. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

INGOLD, T. Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Petropólis: Vozes, 2015.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: Editora 34, 2009.

SCHMID, C. “A teoria da produção do espaço em Henri Lefebvre: em direção a uma dialética tridimensional. São Paulo: GeoUSP, nº 32, p. 89-109, 2012.

UNO, K. A gênese de um corpo desconhecido. 2. Ed. São Paulo: n-1 edições, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Centro Interdisciplinar em Sociedade, Ambiente e Desenvolvimento (CISADE) - Campus Centro 

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural - PGDR/UFRGS

Av. João Pessoa, 31   1º andar
Porto Alegre/RS   CEP: 90040000