A CIDADE E O RIO: A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DE UMA CIDADE INDUSTRIAL NO EXTREMO SUL DO BRASIL (Campo Bom, Rio Grande do Sul, segunda metade do século XX)

Daniel Luciano Gevehr, Érisson Fernando da Silva de Castro

Resumo


A região do Vale dos Sinos (RS) experimentou um profundo processo de industrialização, a partir da década de 1960, contribuindo para o desenvolvimento daquilo que ficou conhecido como “Vale do Sapateiro”. Os processos de migração e a urbanização, decorrentes de todo setor produtivo do calçado, contribuíram de forma preponderante para a construção – e reconfiguração - do espaço urbano de Campo Bom (RS), que está entre as cidades mais importantes do setor coureiro-calçadista do sul do Brasil. Tendo a história ambiental – que permite ler e interpretar as fontes produzidas sobre o espaço e sua dinâmica de transformação - como campo de investigação, é que pretende-se compreender as relações que se estabeleceram entre a cidade e o espaço natural, e de forma especial com o Rio dos Sinos, que corta seu território e serve de abastecimento de água potável seus habitantes.

Palavras-chave


História Ambiental. Desenvolvimento. Campo Bom (RS). Rio dos Sinos. Urbanização.

Texto completo:

PDF

Referências


BLOS, R. G. Campo Bom 1825.1976. Porto Alegre. Concórdia, 1977.

BUBLITZ, J. Os significados da floresta: Elementos para uma História Ambiental da colonização alemã no Rio Grande do Sul. In: PEREIRA, Elenita; RÜCKERT, Fabiano; MACHADO, N. (orgs.). História ambiental no Rio Grande do Sul. Lajeado: Editora Univates, 2014, p.207-218.

BURKE, P. A revolução francesa da historiografia: A Escola dos Annales (1929-1989). 2. ed. São Paulo: Editora UNESP, 1992.

CARSON, R. Primavera Silenciosa. 2 ed. São Paulo: Melhoramentos, 1969.

COMITESINOS. Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. Disponível em: < http://www.comitesinos.com.br/> . Acesso em: 3 jan. 2019.

COPSTEIN, R. A Evolução Urbana de Campo Bom. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/organon/article/viewFile/38735/24833 Acesso em: 6 ‎mar. ‎2019.

DRUMMOND, J. A. A história ambiental: temas, fontes e linhas de pesquisa. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 4, n. 8, 1991, p. 177-197.

FEE. De Província de São Pedro a Estado do Rio Grande do Sul - Censos do RS 1960-1980. Porto Alegre, 1984. 158p. Disponível em: < https://www.fee.rs.gov.br>. Acesso em: 13 jun 2018.

FEE. De Província de São Pedro a Estado do Rio Grande do Sul-Censos do RS 1803-1950. Porto Alegre, 1981. 330p. Disponível em: < https://www.fee.rs.gov.br>. Acesso em: 03 out 2018.

GONÇALVES, C. W. P. O desafio ambiental. 3 ed.- Rio de Janeiro: Record, 2012.

LANG, G. Campo Bom: história e crônica 1826/1996. Campo Bom: Papuesta, 1996.

LANG, G. Reminiscências da memória comunitária de Campo Bom. Campo Bom: Papuesta, 1997.

LEFF, E. Construindo a História Ambiental da América Latina. Revista Esboços, n. 13-UFSC. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/esbocos .Acesso em: 22 dez 2018.

PÁDUA, J. A. As bases teóricas da História Ambiental. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10468/12202 . acesso em: 23 de out. de 2018.

PETRY, L. São Leopoldo - Berço da Colonização Alemã do Rio Grande Sul. São Leopoldo, Rotermund, 1964.

PLANO SINOS – Plano de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos. Disponível em: < http://www.prosinos.rs.gov.br/downloads/Meta>. Acesso em: 05 ago. 2018.

PRÓ-SINOS - EQUIPE DO CONSÓRCIO PÚBLICO DE SANEAMENTO BÁSICO DA BACIA DO RIO DOS SINOS - Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos no Município de Campo Bom. Campo Bom/RS, 2012. Disponível em:www.consorcioprosinos.com.br/.../plano_gestao_residuos_solidos_campo_bom. acesso em: ‎6‎ dez.‎ ‎2018.

RÜCKERT, F. Q.; HARRES, M. M. Os banhados do rio dos Sinos e a história ambiental da cidade de São Leopoldo – RS. In: PEREIRA, E.; RÜCKERT, F.; MACHADO, N. (orgs.). História ambiental no Rio Grande do Sul. Lajeado: Editora Univates, 2014. P.17-39.

RÜCKERT, F. Q. Degradação e preservação dos banhados do rio dos Sinos na cidade de São Leopoldo/RS. In: REINHEIMER, D.; NEUMANN, R. M. (orgs.). Patrimônio histórico nas comunidades teuto-brasileiras: história, memória e preservação. São Leopoldo: OIKOS, 2014, p. 508-521.

RÜCKERT, F. Q.; HARRES, M. M. A natureza, o tempo e as marcas da ação humana: políticas públicas e ambiente em perspectiva histórica – São Leopoldo, RS. São Leopoldo: OIKOS, 2012. 189p.

WINIWARTER, V. Abordagens sobre a História Ambiental: um guia de campo para os seus conceitos. Abordagens Geográficas - volume 1, n. 1, 2010, out-nov., p. 01-21. Disponível em: http://abordagensgeograficas.geo.puc-rio.br/media/Artigo_1.pdf . Acesso em: 22 out 2018.

WORSTER, D. Para fazer História Ambiental. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 4, n. 8, 1991, p. 198-215. Disponível em: < http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/> . Acesso em: 22 out 2018.

WORSTER, D. Pensando como um rio. In: A natureza dos rios: história, memória e territórios/ Gilmar Arruda (Org.). Curitiba: Editora UFPR, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Centro Interdisciplinar em Sociedade, Ambiente e Desenvolvimento (CISADE) - Campus Centro 

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural - PGDR/UFRGS

Av. João Pessoa, 31   1º andar
Porto Alegre/RS   CEP: 90040000