A História na Base Nacional Comum Curricular: pluralismo de ideias ou guerra de narrativas?

Flávia Eloisa Caimi

Texto completo:

PDF PDF

Referências


ACOSTA, Javier Marrero. O currículo interpretado: o que as escolas, os professores e as professoras ensinam? In: SACRISTÁN, José Gimeno (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.

BENITO, Agustín Escolano (Ed). Curriculum editado y sociedade del conocimiento: texto, multimedialidad y cultura de la escuela. Valencia: Editorial Tirant Lo Blanch, 2006.

CAIMI, Flávia Eloisa. Base Nacional Comum Curricular. Parecer sobre o documento de História. 2015. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/relatorios-analiticos.

LAVILLE, Christian. A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 19, nº 38, p. 125-138. 1999.

RÉMOND, Renè. Introdução à História do nosso tempo. Lisboa: Gradiva, 1988.

SACRISTÁN, José Gimeno (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, Tomaz Tadeu da; MOREIRA, Antonio Flávio B. (Orgs.). Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis: Vozes, 1995.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973