OS PARADIDÁTICOS NO ENSINO DE HISTÓRIA

Ana Beatriz Accorsi Thomson

Resumo


Esse artigo tem como objetivo estabelecer considerações acerca dos paradidáticos no ensino de história. Nesse sentido, buscou-se investigar o contexto de surgimento da literatura infantil/juvenil, dos materiais paradidáticos voltados ao ensino de história e as tendências mais atuais dos materiais literários voltados ao público jovem, verificando as possibilidades de articulação com um ensino de história preocupado com a alteridade. Trabalhamos também com a metodologia de pesquisa do campo da Educação Histórica, buscando priorizar as ideias dos agentes diretos da educação, as práticas cotidianas das escolas e os materiais que vêm sendo utilizados por professores e alunos nas aulas de história. 


Palavras-chave


Literatura; Ensino de história; Paradidáticos.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, Arthur. A teoria da história de Jörn Rüsen: uma introdução. Goiânia: Editora UFG, 2010.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de história: fundamentos e métodos. 2. ed. São Paulo, Cortez, 2008. (Docência em formação).

BRETAS, Maria Luiza Batista. Leitura é fundamental: desafios na formação de jovens leitores. Belo Horizonte: RHJ, 2012.

CHAVES, Rita. (Org.). Contos africanos dos países de língua portuguesa. São Paulo: Ática, 2009.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

_______. Panorama histórico da literatura infantil/juvenil: das origens indo-europeias ao Brasil contemporâneo. 5. ed. Barueri (SP): Manole, 2010.

COSTA, Marta Morais da. Metodologia do ensino da Literatura Infantil. Curitiba: Ibpex, 2007.

EVANGELISTA, Aracy Alves Martins; BRANDÃO, Heliana Maria Brina; MACHADO, Maria Zélia Versiani (Orgs.). Escolarização da leitura literária. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. (Linguagem e educação).

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de história: experiências, reflexões e aprendizados. Campinas: Papirus, 2003. (Coleção magistério: Formação e trabalho pedagógico).

GAGO, Marília. Pluralidade de olhares: construtivismo e multiperspectiva no processo de aprendizagem. Moçambique: EPM/CELP, 2012.

GATTI JUNIOR, Décio. A escrita escolar da História: livro didático e ensino no Brasil (1970-1990). Bauru (SP): Edusp, 2004. (Coleção Educar).

KRAUSS, Juliana Souza; ROSA, Julio César da. A importância da temática de História e Cultura Africana e Afro-brasileira nas escolas. Antíteses, v. 3, n. 6, p. 857-878, jul.-dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 11 abr. 2016.

LAGUNA, Alzira Guiomar Jerez. A contribuição do livro paradidático na formação do aluno-leitor. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 2, 2001. Disponível em: . Acesso em: 11 abr. 216.

PEREIRA, Amilcar Araujo. “O Mundo Negro”: a constituição do movimento negro contemporâneo no Brasil (1970-1995). Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.

RÜSEN, Jörn. Experiência, interpretação, orientação: as três dimensões da aprendizagem histórica. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão Rezende (Orgs.). Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2011a. p. 79-92.

______. Aprendizado histórico. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão Rezende (Orgs.). Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2011b. p. 41-50.

______. Cultura faz sentido: orientações entre o ontem e o amanhã. Trad. Nélio Schneider. Petrópolis: Vozes, 2014.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. Cognição histórica situada: Que aprendizagem histórica é esta? In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel. Aprender história: perspectivas da educação histórica. Ijuí: Ed. Unijuí, 2009. (Coleção Cultura, escola e ensino). p. 21-51.

______; BARCA, Isabel; GARCIA,Tânia Braga. Significados do pensamento de Jörn Rüsen para investigações na área da educação histórica. In: SCHMIDT, Maria Auxiliadora; BARCA, Isabel; MARTINS, Estevão Rezende (Orgs.). Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2011. p. 11-21.

SILVA, Selma Maria da. Literatura Negra Brasileira: leitura e escrita. In: GONÇALVES, Maria Alice Rezende; RIBEIRO, Ana Paula Alves. (Orgs.). História e Cultura Africana e Afro-brasileira na Escola. Rio de Janeiro: Outras Letras, 2012.

SOARES, Magda. A escolarização da literatura infantil e juvenil. In: EVANGELISTA, Aracy Alves Martins; BRANDÃO, Heliana Maria Brina; MACHADO, Maria Zélia Versiani (Orgs.). Escolarização da leitura literária. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. (Linguagem e educação).

SOUZA, Ana Lúcia Silva; CROSO, Camilla (Coord.). Igualdade das relações étnico-raciais na escola: possibilidades para a implementação da Lei n° 10.639/2003. São Paulo: Peirópolis: Ação Educativa, Ceafro e Ceert, 2007.

WALTY, Ivete Lara Camargos. Literatura e escola: anti-lições. In: EVANGELISTA, Aracy Alves Martins; BRANDÃO, Heliana Maria Brina; MACHADO, Maria Zélia Versiani (Orgs.). Escolarização da leitura literária. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. (Linguagem e educação).

ZAMBONI, Ernesta. Que História é essa? Uma proposta analítica dos livros paradidáticos de história. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1991.

_______; FONSECA, Selva Guimarães. Contribuições da literatura infantil para a Aprendizagem de noções do tempo histórico: Leituras e indagações. Cad. Cedes, Campinas, v. 30, n. 82, p. 339-353, set.-dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 11 abr. 2016.

ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. 4. ed. São Paulo: Global, 1985.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Lhiste – Laboratório de Ensino de História e Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

ISSN 2359-5973