O direito à terra indígena no Brasil: de garantias constitucionais a conflitos privados

Iasmim Madeiro Cordeiro, Adriano Marteleto Godinho

Resumo


O direito à terra indígena no Brasil é assunto discutido desde os primórdios da colonização. Os conflitos existentes acerca da propriedade, posse e usufruto das terras indígenas ultrapassam o meio público e resultam em conflitos envolvendo direitos dos não indígenas que, por vezes, possuem títulos de propriedade privada devidamente registrados em cartório, consoante as normas do Direito Civil brasileiro. O trabalho ora escrito visa evidenciar que o direito dos povos indígenas deve ser adequadamente efetivado, conforme garante a Constituição Federal de 1988, com auxílio do Estado. A metodologia adotada seguiu a pesquisa bibliográfica e jurisprudencial. O método pelo qual a pesquisa pautou-se foi o indutivo. A necessidade de ação estatal é verificada quando particulares não têm conhecimento do território destinado aos povos indígenas e conseguem registrá-lo como seu de acordo com as normas do Código Civil, momento em que a demarcação das terras indígenas, ato meramente declaratório, alcança um valor inestimável, podendo resultar na diminuição de conflitos e consequentes processos judiciais. Concluiu-se que diversos são os enfrentamentos acerca do tema em epígrafe, restando evidente que o direito dos povos nativos brasileiros, minoria vulnerável, deve ser resguardado, tendo em vista ser essencial para a manutenção de seus valores, crenças, identidade e costumes.


Palavras-chave


Povos indígenas; Constituição; Conflitos de terras

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Nayanne Alana Nanes de. Os direitos indígenas na legislação brasileira e o papel do Supremo Tribunal Federal na sua garantia. Repositório Digital ASCES, Caruaru, 2017. Disponível em: . Acesso em: 14 de jul. 2019.

ANJOS FILHO, Robério Nunes dos. Direito ao Desenvolvimento de Comunidades Indígenas no Brasil. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. São Paulo, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 de ju. 2019.

ARAÚJO, Ana Valéria. Povos indígenas e a Lei dos “Brancos”: direito à diferença. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.

AZEVEDO, Álvaro Villaça. Curso de direito civil. Direito das coisas. São Paulo: Atlas, 2014.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 10 jul. 2019.

BRASIL. Decreto nº 1.775, de 8 de janeiro de 1996. Disponível em: . Acesso em: 03 julho 2019.

BRASIL. Diretório dos índios, 1755. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Código Civil. Disponível em: . Acesso em: 07 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 6.001, de 19 de dezembro de 1973. Estatuto do índio. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 601, de 18 de setembro de 1850. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.844, de 18 de junho de 2019. Conversão da Medida Provisória nº 870, de 2019. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2020.

BRASIL, Ministério Público Federal, Nota Técnica nº 1/2019-6ªCCR, 2019. Disponível em: < http://www.mpf.mp.br/pgr/documentos/nota-tecnica-1.2019>. Acesso em 22 de abr. 2019.

BRASIL. Medida Provisória nº 870, de 1º de janeiro de 2019. Disponível em: . Acesso em 01 de mai. 2019.

BRASIL. Regulamento acerca das missões de catequese e civilização dos índios, 1845. Disponível em: . Acesso em 02 de mai. 2019.

BRASIL, Superior Tribunal de Federal. Ação Cível Originária 362. Indenização – Estado – Terras indígenas. Comprovada a histórica presença indígena na área, descabe qualquer indenização em favor do Estado. Relator: Min. Marco Aurélio, Brasília, 16 de agosto de 2017. Lex: Jurisprudência do STF, Mato Grosso, n. p. 4119-4217, out. 2017.

BRASIL, Superior Tribunal de Federal. Ação Cível Originária 366. Indenização – Estado – Terras indígenas. Comprovada a histórica presença indígena na área, descabe qualquer indenização em favor do Estado. Relator: Min. Marco Aurélio, Brasília, 16 de agosto de 2017. Lex: Jurisprudência do STF, Mato Grosso, n. p. 2937-3049, out. 2017.

BRASIL, Supremo Tribunal Federal, Suspensão de Liminar. Agravo regimental na suspensão de liminar. Ação de reintegração de posse. Imóvel rural. Ocupação indígena tradicional. Ordem de retirada da comunidade indígena Tapeba. Estudo antropológico. Funai. Procedimento demarcatório pendente. Relatório circunstanciado de revisão de limites. Risco de lesão à ordem e à segurança públicas. Agravo ao qual se nega provimento. Relator(a): Min. Cármen Lúcia (presidente), Ceará, 25 de setembro de 2018. Lex: Jurisprudência do STF, Ceará, set. 2018.

BRASIL, Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Apelação Cível 0000328-92.2010.4.03.6002. Processo Civil. Demarcação. Terras indígenas. Município. Relator: Desembargador Federal Mauricio Kato, São Paulo, 05 de março de 2018. Lex: Jurisprudência do TRF-3, Mato Grosso do Sul, mar. 2018.

BRASIL, Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Apelação Cível 5003517-13.2014.4.04.7202/SC. Administrativo. Demarcação. Terras indígenas. Art. 231, da CF/88. Portaria de demarcação nº 793/07 do Ministério da Justiça. Art. 1.201 do Código Civil. Benfeitorias. Indenização. Boa-fé não comprovada. Relator: Ricardo Teixeira do Valle Pereira, Porto Alegre, 26 de abril de 2016. Lex: Jurisprudência do TRF-4, Santa Catarina, abr. 2016.

CAVALCANTI, Thais Novaes. Direito ao desenvolvimento dos povos indígenas e bom governo: uma contribuição de Guaman Poma de Ayala e Francisco de Vitória. Revista de Direito Constitucional e Internacional, RDCI, vol. 96, n. 3, julho/agosto, 2016.

CUNHA, Manuela Carneiro. História dos índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

FERNANDES, Marco Aurélio Soares. Limites do usufruto das terras da união por povos indígenas. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Direito) - Universidade Federal de Rondônia, Cacoal, 2016. Disponível em: Acesso em: 19 de abr. 2019.

FUNAI, Fundação Nacional do Índio. Terras indígenas: o que é?, 2019. Disponível em: . Acesso em 06 de mar. 2019.

FUNAI, Fundação Nacional do Índio. Terras Indígenas. [s.d.]. Disponível em: Acesso em: 01 de abr. 2019.

GAGLIANO, Pablo Stolze. Código Civil Comentado. — Arts. 1.369 a 1.418, v. XIII. São Paulo: Atlas, 2004.

GAGLIANO, Pablo Stolze. Manual de Direito Civil; volume único. / Pablo Stolze Gagliano e Rodolfo Pamplona Filho. – 2. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro; volume 5 – 14. ed. – São Paulo: Saraiva Educação, 2019.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Território brasileiro e povoamento. 2002. Disponível em: . Acesso em 16 de abr. 2019.

ISA, Povos Indígenas no Brasil e o Instituto Socioambiental. Direitos constitucionais dos índios, 2018. Disponível em: < https://pib.socioambiental.org/pt/Constitui%C3%A7%C3%A3o> Acesso em: 18 mai. 2019.

JOAQUIM, Ana Paula. Direito Constitucional Indígena – Uma análise à Luz do Caso Raposa/Serra do Sol. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em 03 de mar. 2019.

LÔBO, Paulo. Direito civil. Coisas. São Paulo: Saraiva, 2015.

LOPES, Ana Maria D'Ávila. UCHOA, Cibele Alexandre. A garantia do "ne bis in idem" e o reconhecimento dos direitos culturais dos indígenas = The guarantee of "ne bis in idem" and the recognition of the cultural rights of indigenous people. Escola de Magistratura do Rio Grande do Norte (ESMARN). Revista Direito e Liberdade, Natal, v. 20, n. 2, p. 11-30, maio/ago. 2018.

PENA, Rodolfo F. Alves. Demarcação de terras indígenas no Brasil. Brasil Escola, 2019. Disponível em: . Acesso em 20 de jul. de 2019.

SANTAELLA, Lúcia. Culturas e artes do pós-humano: Da cultura das mídias à cibercultura. O que é cultural 1. 4 ed. São Paulo: Paulus, 2010.

SILVA, Elizângela Cardoso de Araújo. Povos indígenas e o direito à terra na realidade brasileira. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 133, p. 480-500, 2018. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-66282018000300480&lng=pt&nrm=isso> Acesso em 19 jul. 2019

SOUSA, Naira Regina do Nascimento. O dano sócio-ambiental em terras indígenas: a diversidade cultural e a concretização do direito ao meio ambiente sadio previsto da Constituição Federal de 1988. Repositório Institucional da UCS. Universidade de Caxias do Sul. Caxias do Sul, 2012. Disponível em: Acesso em 18 jun. 2019.

SOUZA FILHO, Carlos Frederico Marés de. Multiculturalismo e direitos coletivos. In: Reconhecer para libertar. SANTOS, Boaventura de Souza (org.). 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

SOUZA FILHO, Carlos Frederico. Os povos tribais da Convenção 169 da OIT. In: Revista de Direito UFG, v. 42, n. 3, p. 155-179, set/dez, 2018.




DOI: https://doi.org/10.22456/0104-6594.94998

Apontamentos

  • Não há apontamentos.