Tendências de precarização do ensino superior privado no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol36n12020.99946

Palavras-chave:

ensino superior, qualidade, evasão, oligopólio

Resumo

O trabalho analisa as consequências da concentração de matrículas no ensino superior em dez grandes grupos privados, responsáveis por  48,1% das matriculas deste setor em 2018. Mostra  que a  concentração de matrículas prejudica a  qualidade do ensino, com  49,1% dos alunos destes grandes grupos  em cursos cujo último conceito Enade (2016-2018)  era insuficiente, na faixa 1 ou 2, contra 36,9% para os  alunos de todas as outras 2.000 IES particulares e 15,8% dos alunos  das IES públicas. Mostra também que  leva a uma maior evasão, com   44,0% dos  alunos dos 10 grandes grupos privados  desligados de seus cursos nos primeiros dois anos de curso comparado com  27,1% das demais IES privadas e 22,5% das IES públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Bielschowsky, Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Prof Associado do Instituito de Química da UFRJ, presidente da câmara de educação básica do CEE/RJ e editor da revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância - RBBAD. Tem cerca de 60 artigos publicados em revistas indexadas na área de físico-química e educação.  Presidiu por 18 anos a Fundação Cecierj tendo planejado e implementado o   consórcio Cederj e foi secretário de educação a distância do MEC entre 2007 e 2010 tendo participado da criação da Universidade Aberta do Brasil, do e-tec Brasil, do Proinfo integado e do Plano Nacional de Formação de Professores, além da atuação na regulação e supervisão da Ead do país.

Referências

AMARAL, N. e BIELSCHOWSKY, C. (2020). Custo aluno/ano das IES do Brasil, trabalho com resultados já calculados e analisados, em fase de elaboração do texto.

BIELSCHOWSKY, C. (2017). Consórcio Cederj: A História da Construção do Projeto. EaD em Foco, 7(2). doi: https://doi.org/10.18264/eadf.v7i2.652;

BIELSCHOWSKY, C. E., MASUDA, M. (2017). Diplomação na Educação Superior a Distância. EmRede, Revista da Educação a Distância, v. 5, nº 1.

BIELSCHOWSKY, C. (2018). Qualidade na Educação Superior a Distância no Brasil: onde estamos, para onde vamos?. EaD em Foco, 8(1). doi: https://doi.org/10.18264/EaDf.v8i1.709

BIELSCHOWSKY, C. (2018). Análise dos resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) para Educação a Distância do ciclo 2015 a 2017. EaD em Foco, v. 8(1), 2018. doi: https://doi.org/10.18264/eadf.v8i1.758.

CADE (2016). Atos de Concentração no Mercado de Prestação de Serviços de Ensino Superior. Conselho Administrativo de Defesa Econômica, disponível em http://www.cade.gov.br/acesso-a-informacao/publicacoes-institucionais/dee-publicacoes-anexos/caderno-de-educacao-20-05-2016.pdf

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (2019), Palestra Os riscos e as oportunidades da autorregulação da educação superior brasileira. proferida no dia 4 de dezembro pela Sra. Elizabeth Guedes, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=7YuHrPIcnoE&feature=youtu.be

INEP, MICRODADOS. Microdados do Censo da Educação Superior e do Enade. disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/microdados

INEP (2017). Metodologia de Cálculo dos Indicadores de Fluxo da Educação Superior. disponível em http://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/indicadores_educacionais/2017/metodologia_indicadores_trajetoria_curso.pdf

INEP (2018). NOTA TÉCNICA Nº 37/2019/CGCQES/DAES. disponível em http://download.inep.gov.br/educacao_superior/enade/notas_tecnicas/2018/nt_37-2019_IGC-2018.pdf

KINSER; K.; LEVY, D.C. (2007). For-profit higher education: U.S. tendencies, international echoes. In: J.F, FORREST, J.F.; ALTBACH, P.G (eds.), International handbook of higher education. New York, NY: Springer, p. 107-119.

LEVY, D.C. (2018). Global private higher education: Na empirical profile of its size and geographical shape. High Educ. 76: 701. https://doi.org/10.1007/s10734-018-0233-6

KNOBEL, M e Robert VERHINE, R. (2017). Brazil’s For-Profit Higher Education Dilemma. International Higher Education p23, DOI: http://dx.doi/org/10.6017/ihe.2017.89.9769

KWIEK. M. (2018). Private Higher Education in Developed Countries, Encyclopedia of International Higher Education Systems and Institutions. Publisher: Springer, Editors: P. Teixeira and J.C. Shin, pp.1-9

Li, W. (2011). tese de doutorado A Study no For-Profit Education in Mainland China. Institute für Pädagogik, Ludwig Maximillians Universitat, Munchen, Alemanha.

MARQUES, W. (2013). Expansão e oligopolização da educação superior no Brasil. Avaliação (Campinas) vol.18 no.1 http://dx.doi.org/10.1590/S1414-40772013000100005

MEC (2003 e 2007), “Referencias de Qualidade para EaD”, os dois documentos, de 2003 e 2007 podem ser encontrados em http://portal.mec.gov.br/par/193-secretarias-112877938/seed-educacao-a-distancia-96734370/12777-referenciais-de-qualidade-para-ead

MEC (2019). Ministro defende autorregulação para instituições privadas de ensino superior. portal do MEC, disponível em http://portal.mec.gov.br/component/content/article/212-noticias/educacao-superior-1690610854/80691-ministro-defende-autorregulacao-para-instituicoes-privadas-de-ensino-superior?Itemid=164

NEDER, M. L. C. (2004). A educação a distância no contexto das políticas da UFMT. Universidade e Democracia, Editora da UFMG, pp. 79-86.

PROPHE (2018). The program for research on private higher education. dados compilados para 131 países do mundo referentes à oferta em 2010, organizados a partir da sistematização de diferentes fontes, último acesso 11/01/2018, disponível em http://prophe.org/

SOUZA, J. A., MENDONÇA, D. J. , SILVA, B. C. , DE BENDICTO, G. C. (2017), “Desempenho econômico da maior empresa de serviços educacionais do mundo: um estudo da Kroton Educacional com base em seus segmentos operacionais”; Cuad. Contab. vol.18 no.46 Bogotá July/Dec. 2017; http://dx.doi.org/10.11144/javeriana.cc18-46.deme

VERHINE, R. e LYS, V. D.(2017). “Educação superior com fins lucrativos e responsabilidade social”. artigo publicado na Associação Brasileira de Ensino Superior, ABMES, dezembro de 2017, disponível em https://www.responsabilidadesocial.abmes.org.br/noticias/artigos/254-educacao-superior-com-fins-lucrativos-e-responsabilidade-social

UNESCO (2019). Unesco Institute for Statistics database, http://tcg.uis.unesco.org/4-3-2-gross-enrolment-ratio-for-tertiary-education/ e http://data.uis.unesco.org/index.aspx?queryid=3442

UNITED STATES DEPARTMENT OF EDUCATION (2018). ”The Condition of Education 2016”. Washington D.C.: National Center for Education Statistics, disponível em https://nces.ed.gov/pubs2018/2018144.pdf

UNITED STATES SENATE (2012). For profit higher education. report of the Health, Education, Labor and Pensions Committee. Washington D.C.: U.S. Senate, disponível em https://www.help.senate.gov/imo/media/for_profit_report/PartI-PartIII-SelectedAppendixes.pdf

Downloads

Publicado

2020-08-04

Como Citar

Bielschowsky, C. E. (2020). Tendências de precarização do ensino superior privado no Brasil. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 36(1), 241–271. https://doi.org/10.21573/vol36n12020.99946