Educação de qualidade e gestão pública: a construção do planejamento de uma secretaria de educação

Dirléia Fanfa Sarmento, Jardelino Menegat, Vera Lúcia Ramirez

Resumo


O texto analisa o processo do planejamento de uma Secretaria Municipal de Educação tendo como protagonistas os profissionais que atuam nessa Secretaria. Os achados (decorrentes da análise do conteúdo de documentos, de observações no Diário de Campo e entrevistas) sinalizam para: o sentimento de pertença, o empoderamento e o protagonismo dos sujeitos envolvidos; a reflexão sobre a própria práxis; a (re)construção de conceitos e a revisão de concepções por meio da investigação-ação-formação; relações interpessoais facilitando o processo comunicacional e o fluxo das informações; o comportamento pró ativo na busca pela resolução de problemas; a consolidação de uma gestão focada em resultados e a qualificação dos serviços prestados.


Palavras-chave


Educação de qualidade – Excelência em Gestão Pública- Planejamento estratégico.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Arnaldo R. de. Planejamento estratégico: formulação, implementação e controle. São Paulo: Atlas, 2012.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1988.

BOGDAN, Robert C.; BIKLEN, Sari K. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto, 1994.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Administração. Carta de Brasília sobre Gestão Pública. Brasília: MPOG, 2008.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria do Planejamento. Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização – GESPÚBLICA. Documento 1. Instrumento para Avaliação da Gestão pública - Ciclo 2006. Brasília: MPOG, 2006.

BRASIL, Presidência da República- Casa Civil. Decreto Nº 5.378 de 23 de fevereiro de 2005. Institui o Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização - GESPÚBLICA - e o Comitê Gestor do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização, e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, 2005.

BRASIL. Lei nº 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE). Brasília: Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, 2001.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, 23 dez. 1996.

CARR, Wilfred. Una teoría para la educación: hacia una investigación educativa crítica. MORATA: Madrid, 1996.

CARR, Wilfred; KEMMIS, Stephen. Teoría crítica de la enseñanza: la investigación-acción en la formación del profesorado. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

CERTO, Samuel C.; MARCONDES, Reynaldo C.; CESAR, Ana Maria R. Administração estratégica: planejamento e implantação de estratégias. 3 ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos na empresa. Sao Paulo: Atlas, 1989.

DRUCKER, Peter F. O melhor de Peter Drucker: A administração. São Paulo: Nobel, 2009.

ELLIOTT, John. El cambio educativo desde la investigación-acción. 3ª. ed. Madrid: Morata, 2000.

FRANCO, Maria Amélia S. Pedagogia da Pesquisa Ação. Educação e Pesquisa, vol. 31, nº 3, p. 483-502, Dezembro 2005

GIL, Antonio C. C. Método e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2010.

HITT, Michael A.; HOSKINON, Robert E. Administração estratégica. São Paulo: Thompson Learning, 2002.

KEMMIS, Stephen; Mc TAGGART, Robin. Cómo planificar la investigaciónacción. Barcelona: Laertes Ediciones, 1992.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1998.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda, 1999.

LEWIN, Kurt. La investigación-acción y los problemas de las minorías. In: SALAZAR, M. C (Org.). La investigación – acción participativa. Inicios y desarrollos. Madrid: Editorial Popular/Caracas: Editorial Laboratorio Educativo, 2006. p. 15-25.

LIBÂNEO, José C. Organização e gestão da escola - Teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001.

MADEIRA, José Maria P. Administração pública. 10ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

MAY, Tim. Pesquisa social: questões, métodos e processos. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MARCONI, Marina. de A.; LAKATOS, Eva M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação dos dados. São Paulo: Atlas, 2006.

MIRANDA, Marilia G.; RESENDE, Anita C. A. Sobre a pesquisa-ação na educação e as armadilhas do praticismo. Revista Brasileira de Educação [online], vol.11, n.33, p. 511 518, 2006.

MONCEAU, Gilles. Transformar as práticas para conhecê-las: pesquisa-ação e profissionalização docente. Educação e Pesquisa, vol. 31, n.3, p. 467-482. Dez 2005.

MÜLLER, Cláudio J. Planejamento estratégico, indicadores e processos: uma integração necessária. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2014.

MURAD, Afonso. Gestão e Espiritualidade. São Paulo: Paulinas, 2008.

OLIVEIRA, Djalma P. R. de. Planejamento Estratégico: conceitos, metodologia, práticas. 31ª ed. São Paulo: Atlas, 2013.

PÁDUA, Elisabete M. M. Metodologia de pesquisa: Abordagem teóricoprática. Campinas: Papirus, 2011.

PAGNONCELLI, Dernizo; VASCONCELLOS FILHO, Paulo. Construindo estratégias para competir no século XXI. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

PARO, Vitor H. Administração Escolar: Introdução Crítica. São Paulo: Cortez, 2003.

PIMENTA, Selma G. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências com a formação docente. Educação e Pesquisa, vol.31, n.3, p. 521 539. 2005.

PIMENTEL, Alessandra. O método da análise documental: seu uso numa pesquisa histórica. Cadernos de Pesquisa, n.114, p.179-195, nov., 2001.

TAVARES, Mauro C. Gestão estratégica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

WERKEMA, Cristina. Métodos PDCA e DMAIC e suas ferramentas analíticas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

ZEICHNER, Kenneth M.; DINIZ-PEREIRA, Júlio E. Pesquisa dos educadores e formação docente voltada para a transformação social. Cadernos de Pesquisa, vol. 35, nº 125, p. 63 80, Maio, 2005.

ZEICHNER, Kenneth M. Para além da divisão entre professor-pesquisador e pesquisador acadêmico. In: GERALDI, C. M.; FIORENTINI, D. & PEREIRA, E. M. (orgs.) Cartografia do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras/ABL, 1998, p. 207-236.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol31n22015.61730

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573