A dimensão meritocrática dos testes estandardizados e a responsabilização unilateral dos docentes

Leonice Matilde Richter, Vilma Aparecida Souza, Maria Vieira Silva

Resumo


Analisa-se a relação entre as políticas educacionais elaboradas pelo Estado e a intensificação do trabalho docente mediante testes estandardizados na educação brasileira, a qual é entendida como estratégia inerente à sua lógica gerencial. Como recorte empírico realizamos questionários e entrevistas com profissionais da rede Estadual de ensino de Minas Gerais. Os resultados evidenciam a responsabilização unilateral docente pelos resultados dos testes; omissão do Estado na promoção de condições de trabalho e a promoção de princípios competitivos e meritocráticos na escola pública.


Palavras-chave


Avaliação externa; estado avaliador; políticas educativas; trabalho docente.

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, Almerindo Janela. Mudanças no Estado-avaliador: comparativismo internacional e teoria da modernização revisitada. Revista Brasileira de Educação, v.18, n.53, abr./jun. 2013.

______. Políticas educativas e avaliação educacional: para uma análise sociológica da reforma educativa em Portugal (1985-1995). Braga: Universidade do Minho, 1998.

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 6ª Edição. São Paulo: Bointempo Editorial, 2002.

BALL, Stephen. Reforma educacional como barbárie social: economismo e o fim da autenticidade. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v.7, n.1, p.33-52, jan./jun. 2012.

BORON, Atilio. Os “novo Leviatãs” e a pólis democrática: neoliberalismo, decomposição estatal e a decadência da democracia na América Latina. In:

SADER, Emir; GENTILI, Pablo. (orgs.) Pós-neoliberalismo II: que Estado para que democracia? 3º Ed. Petrópolis: Vozes, 2001. p. 07-67.

BRASIL. Ministério da Educação. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília: MEC, 2007.

CHESNAIS, F. A Mundialização do Capital. São Paulo: Xamã, 1995.

DALE, Roger. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”? Educação & Sociedade, Campinas, v.25, n.87, p.423-460, maio/ago. 2004.

DIAS SOBRINHO, José. Avaliação institucional: marcos teóricos e políticos. Avaliação, v.1, n.1, p.15-24, 1996.

HARVEY, David. Neoliberalismo: História e Implicações. São Paulo: Loyola, 2008.

MESZAROS, Istvan. Para Além do Capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2011.

NEAVE, Guy. On the cultivation of quality, efficiency and enterprise: an overview of recent trends in higher education in Western Europe, 1986-1988. European Journal of Education, v.23, n.1/2, 1988.

VILHENA, Renata; MARINI, Caio. Os acordos de resultados de 2ª etapa: alinhando a SEPLAG com a segunda geração do Choque de Gestão em Minas Gerais. 2011. Disponível em: http://www.repositorio.fjp.mg.gov.br/consad> Acesso em: 7 abr. 2011.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol31n32015.60198

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573