O material apostilado utilizado em pré-escolas municipais paulistas: análise de dois casos

Autores

  • Bianca Correa
  • Theresa Adrião

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol30n22014.53681

Resumo

 Este trabalho é parte de uma investigação cujo objetivo maior foi inventariar e analisar as consequências da adoção de “sistemas privados de ensino” para o direito a uma educação básica de qualidade. Aqui analisamos apostilas produzidas por duas empresas especificamente destinadas à Educação Infantil. Buscamos analisar a concepção de Educação Infantil subjacente às atividades propostas nessas apostilas considerando o que indica a bibliografia sobre o tema e o que as orientações nacionais postulam para essa etapa de escolaridade. Concluímos que as apostilas ferem os dois mais importantes princípios que deveriam, segundo as normativas para essa etapa educacional, sustentar o currículo na Educação Infantil: o brincar e as interações. A análise sugere, ainda, que o material se caracteriza por uma antecipação de atividades típicas do ensino fundamental, inadequadas, portanto, para a faixa etária a qual se destina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-02-20

Como Citar

Correa, B., & Adrião, T. (2015). O material apostilado utilizado em pré-escolas municipais paulistas: análise de dois casos. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 30(2). https://doi.org/10.21573/vol30n22014.53681