ESCOLAS PAULISTAS OCUPADAS, POLÍTICAS E DEMOCRACIAS

Autores

  • Graziela Zambão Abdian Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Programa de Pós-graduação em Educação Marília, SP, Brasil https://orcid.org/0000-0001-5698-000X
  • Viviane Izaías de Carvalho Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Programa de Pós-graduação em Educação Marília, SP, Brasil https://orcid.org/0000-0001-9843-0006
  • Viviani Fernanda Hojas Universidade Federal do Acre Programa de Pós-graduação em Educação Rio Branco, AC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-9841-0301

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol37n22021.108393

Palavras-chave:

Escolas paulistas ocupadas. Políticas e Democracias. Teoria do Discurso. Gestão escolar.

Resumo

O objetivo foi analisar as práticas discursivas construídas sobre política, gestão e democracia por diferentes integrantes de duas escolas públicas da rede estadual paulista ocupadas em 2015/2016 contra a política governamental de reorganização escolar. O material é resultante de entrevistas com integrantes de diferentes segmentos das duas escolas pesquisadas e o referencial teórico a Teoria do Discurso. A experiência nas ocupações teve grande importância na ressignificação da escola e das categorias em tela e a Teoria do Discurso pôde contribuir com o avanço no conhecimento da área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graziela Zambão Abdian, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Programa de Pós-graduação em Educação Marília, SP, Brasil

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1995), mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000; 2004) e pós-doutorado, pelo Programa PDJ do CNPq, na Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Professora assistente doutora do Departamento de Administração e Supervisão Escolar e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Marília/SP). Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Educação da FFC/UNESP/Marília (2017-2021). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: administração/gestão da educação, administração/gestão escolar, política educacional.

Viviane Izaías de Carvalho, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Programa de Pós-graduação em Educação Marília, SP, Brasil

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2017) e Mestrado em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2020). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Administração Educacional. Atuando principalmente nos seguintes temas: Educação, Política e Gestão democrática, Escolas estaduais paulistas, Ocupação de escolas, Teoria do Discurso.

Viviani Fernanda Hojas, Universidade Federal do Acre Programa de Pós-graduação em Educação Rio Branco, AC, Brasil

Doutora e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista (UNESP/Marília). Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Marília). Professora Contratada em Regime Especial (CRES) pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP/Campus de Jacarezinho) e Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Acre (PPGE/UFAC). Tem experiência docente na Educação Básica e Superior e atua principalmente nos seguintes temas de pesquisa: políticas educacionais, gestão da educação, sistemas de avaliação e formação de profissionais da educação.

Referências

ABDIAN, G. Z.; ANDRADE, E.; PARRO, A. L. G. Sentidos de política e/de gestão nas pesquisas sobre a escola. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 727-742, jul./set. 2017.

ABDIAN, G. Z. Revezamento teoria e prática na análise da escola pública democrática. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 68, p. 107-122, mar./abr. 2018.

ABDIAN, G. Z. O cotidiano como princípio educativo nas pesquisas em Educação. Acta Sci. Educ., v. 42, p. 2-11, 2020.

CANÁRIO, R. A escola tem futuro? Das promessas às incertezas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARVALHO, V. I. Gestão democrática: práticas discursivas dos integrantes de escolas públicas estaduais paulistas ocupadas em 2015/2016. 135 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Filosofia e Ciências, 2020.

GALLO, S.; FIGUEIREDO, G. M. Entre maioridade e menoridade: as regiões de fronteiras no cotidiano escolar. Aprender: Cadernos de Filosofia e Psicologia da Educação. Vitória da Conquista, ano IX, n. 14, p. 25-51, 2015.

LACLAU, E. A razão populista. São Paulo: Três Estrelas, 2013.

LACLAU, E.; MOUFFE, C. Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. Tradução Joanildo A. Burity, Josias de Paula Jr. E Aécio Amaral. São Paulo: Intermeios; Brasília: CNPq, 2015. (Coleção Contrassensos).

MAIA, G. Z. A. As publicações da ANPAE e a trajetória do conhecimento em Administração da Educação no Brasil. 2004. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2004. 196 f.

MOUFFE, C. Entorno a lo político. Buenos Aires: FCE, 2011.

RUSSO, D. A.; MAIA, G. Z. A. A escola como objeto de estudo da ciência da educação no Brasil (1990-2005). RBPAE, v. 25, n. 3, p. 523-541, set./dez. 2009.

SOUZA, Â. R. de. Perfil da gestão escolar no Brasil. 2006. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

VIEIRA, S. L. Política(s) e gestão da educação básica: revisitando conceitos simples. RBPAE, v. 23, n. 1, p. 53-69, 2006.

WILLIAMS, J. Pós-Estruturalismo. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Abdian, G. Z., Carvalho, V. I. de, & Hojas, V. F. (2021). ESCOLAS PAULISTAS OCUPADAS, POLÍTICAS E DEMOCRACIAS. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 37(2), 1071–1091. https://doi.org/10.21573/vol37n22021.108393