A massificação do ensino superior como política pública educacional e suas implicações em Angola

João Manuel Correia Filho, Taimara Aleaga Roa, Filomena de Jesus Francisco Correia Filho Sacomboio

Resumo


O processo de massificação do Ensino Superior impõe uma visão no processo de formação de profissionais na sociedade que hoje está em trânsito com diferentes conceções no subsistema. A massificação, baseia-se em conceitos de participação legítima, desenvolvimento pessoal e formação de profissionais comprometidos e flexíveis como expressão de uma dinâmica que deve ser sustentada por mudanças inerentes ao crescente desenvolvimento da sociedade. O presente estudo é de natureza qualitativa, que se adequou no contexto educacional do Ensino Superior em Angola. Fez-se uma análise das etapas que conduziram o processo de massificação de acordo as políticas educacionais por de uma pesquisa analítica compreensiva e descritiva a partir da pesquisa bibliográfica e análise documental na busca de respostas de uma realidade social sobre o processo de massificação em Angola desde a sua génese até a atualidade. Desta maneira, precisa-se entender como processos em que aprender a aprender e aprender fazendo permitem aprender a transformar, onde ação e formação se fundamentam na participação no contexto, no ambiente e na sistematização de conteúdo, que deve caracterizar o Ensino Superior que emerge da sociedade e na qual a massificação do processo seja de qualidade.


Palavras-chave


Massificação, Ensino Superior e Politica Pública Educacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ANGOLA. Decreto executivo n.º 38-A/92, de 7 de agosto de 1992, criação a Universidade Católica de Angola (UCA).

ANGOLA. Decreto Executivo n.º 60/01, de 5 de Outubro de 2001 - publicado no Diário da República I Série - n.º 46 - Ministério da Educação e Cultura - aprova o Estatuto Orgânico da Universidade Agostinho Neto.

ANGOLA. Decreto executivo nº 26/11 de 23 de Fevereiro de 2011. Publicado no Diário da República I Série, Nº 77 – estabelece as normas gerais reguladoras do subsistema do ensino superior.

ANGOLA. Decreto n.º 17/89, de 13 de Maio de 1989 - publicado no Diário da República I Série - n.º 18 - aprova o Estatuto Orgânico da Universidade Agostinho Neto.

ANGOLA. Decreto n.º 3/95, de 24 de Março de 1995 - publicado no Diário da República I Série - n.º 12 - aprova o Estatuto da Carreira Docente Universitária.

ANGOLA. Decreto n.º 31/80, de 10 de Abril de 1980- publicado no Diário da República. I Série - nº 85 - aprova o Estatuto da Carreira Docente Universitária.

ANGOLA. Decreto n.º 35/01, de 8 de Junho de 2001 - publicado no Diário da República I Série - aprova o estatuto das instituições do ensino superior.

ANGOLA. Decreto n.º 7/09, de 12 de Maio de 2009 - publicado no Diário da República. I Série - n.º 87 - estabelece a reorganização da rede de instituições de Ensino Superior públicas, a criação de novas instituições de Ensino Superior e o redimensionamento da Universidade Agostinho Neto (UAN).

ANGOLA. Decreto Nº 57/03, de 5 de Setembro de 2003 – publicado no Diário da República. I Série nº 70 – aprova o estatuto remuneratório do pessoal docente e não docente da Universidade Agostinho Neto.

ANGOLA. Decreto nº 90/09, de 15 de Dezembro de 2009. Publicado no Diário da República I Série, Nº 87 – estabelece as normas gerais reguladoras do subsistema do ensino superior.

ANGOLA. Decreto Presidencial nº 168/12 de 24 de Julho de 2012. Publicado no Diário da República II Série, Nº 97 – estabelece as normas gerais reguladoras do subsistema do ensino superior.

ANGOLA. Decreto-Lei n.º 2/01, de 22 de Junho de 2001 - publicado no Diário da República. I Série - n.º 28 - estabelece as normas gerais reguladoras do subsistema do Ensino Superior.

ANGOLA. Decreto-Lei n.º 5/09, de 7 de Abril de 2009 - publicado no Diário da República. I Série – n.º 64 - cria as Regiões Académicas que delimitam o âmbito territorial de atuação e expansão das instituições de ensino superior.

ANGOLA. Decreto-lei nº 44530, de 21 de agosto de 1962, da Administração Colonial Portuguesa – Criação dos Estudos Gerais Universitários.

ANGOLA. Decreto-lei nº 48790, de 23 de dezembro de 1968 – Alteração da denominação de Estudos Gerais Universitários para Universidade de Luanda.

ANGOLA. Lei n.º 13/01, de 31 de dezembro de 2001 - publicada no Diário da República I Série - n.º 65 - Lei de Bases do Sistema de Educação.

ANGOLA. Portaria n.º 77-A/76 de 26 de novembro de 1976 - publicado no Diário da República. I Série - n.º 279, - põe em vigor o Diploma Orgânico da Universidade de Angola.

ANGOLA. Resolução n.º 1/85, de 28 de janeiro de 1985 - publicado no Diário da República. I Série - n.º 9 - altera a designação da Universidade de Angola para «Universidade Agostinho Neto».

FILHO, J. C. O perfil do docente universitário em Angola no século XXI, suas perspetivas e desafios: Um estudo exploratório em torno de conceções e de práticas (Tese de Doutoramento). Évora: Instituto de Investigação e Formação Avançada Universidade de Évora, 2019.

MAKOSSO, et al. Enseignement superieur em Afrique Francophone. Crises, reformes et transformations. Senegal: Codesria working paper seris, 2009.

Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia – (MESCT). Rede de instituições de ensino superior em Angola. Dados estatísticos. Luanda: MESCT, 2012.

Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia – (MESCT). Anuários Estatísticos de do Ensino Superior em Angola de 2014, 2015, 2016, 2017, 2018.

MOHAMEDBHAI, G. The effects of massification on higher educaction in Africa. Gana: Associaction of African Universities, 2008. Acedido em Abril, 23, 2020, emhttp://ahero.uwc.ac.za/index.php?hmodule=cshe&action=viewtitle&id=cshe_803.

SCOTT, P. The Meanings of Mass Higher Education, London: Open University Press, 1995.

SILVA, A. E. O Burocratico e o Politico na Administracao Universitaria. Comunidades e rupturas na gestao dos recursos humanos docentes na Universidade Agostinho Neto (Angola) (Tese de Doutoramento).

Braga: Instituto de Educação e Psicologia Universidade de Minho, 2004.

U.A.N. Relatório Anual. Universidade Agostino Neto, Luanda, 2002-2006.

UNESCO. Private education in sub-saharan africa: A re-examination of theories and concepts related to its development and finance. International Institute for Educational Planning. Paris: UNESCO, 1999.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol36n22020.103658

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573