A ordem do discurso geoescolar: investigação em curso

Bruno Nunes Batista, Antonio Carlos Castrogiovanni

Resumo


Este texto toma por base quase espelhada o trabalho apresentado em outubro de 2017, por ocasião do XII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Geografia. Reverbera, portanto, as linhas gerais que foram compartilhadas em meio ao Grupo de Trabalho “Ensino de Geografia”. Apresentado como “A ordem do discurso geoescolar”, trata-se de um projeto de trabalho que discute o ensino de Geografia como um discurso na linha proposta por Michel Foucault. Logo, ele funciona a partir de regras e normas. Mas esses regulamentos de ditos e escritos, que se mantêm vigorosamente nos últimos cem anos, não persiste por acaso: ele é resultado da produção de sujeitos neoliberal, que tem no Estado seu principal promotor. Nesse sentido, não é por mera coincidência que desde a primeira metade do século XX que as pedagogias ativas, as psicologias escolares e as metodologias participativas vêm dando as cartas no ensino Geografia. Elas ajudam, de fato, a forjar sujeitos empreendedores, consumidores, individualistas e empresários de si mesmos.  


Palavras-chave


Ensino de Geografia. Discurso. Foucault. Neoliberalismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-0003.85554

Indexadores


Apoio