Escola, gênero e gestão em ação: um estudo de caso em Portugal

Maria Custódia Jorge Rocha, Tânia Suely Antonelli Marcelino Brabo

Resumo


Tem-se assistido a um crescente pluralismo no que diz respeito à investigação sobre os contextos organizacionais e os da gestão na sua correlação com os estudos sobre as relações de gênero. Esses estudos são influenciados por conceções, pressupostos e princípios que tendem a reproduzir e a fortalecer a divisão institucional moderna e racionalizadora entre gestão educativa e gênero feminino. Partindo de um estudo de caso através de uma análise crítica dos discursos organizacionais, constatamos como homens e mulheres percecionam e atualizam suas práticas cotidianas de gestão escolar que, apesar de condicionadas pelo peso das estruturas de representação diferenciadoras das suas funções de gestão, são produtores de novos sentidos, de novas lógicas de ação, que a literatura organizacional deverá contemplar, (re)questionandoos à luz das premissas da “gestão da diversidade” e da “gestão estratégica”.


Palavras-chave


Escola. Gênero. Gestão Educacional. Portugal.

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, Natércio e VISEU, Sofia. A reconfiguração da estrutura e gestão das

escolas públicas dos ensinos básicos e secundário - estudo extensivo. Programa

de Avaliação Externa do Regime de Autonomia, Administração e Gestão

das escolas e agrupamentos de escolas definido pelo Decreto-Lei 115-A/98

de 4 de Maio. Lisboa: Centro de Estudos da Escola, Faculdade de Psicologia e

de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, 2001.

ALVESSON, Mats; BILLING, Ivonne D. Gender and Organization: Toward a

Differentiated Understanding. Organization Studies. 13/12, p. 73-103,1992.

ARAÚJO, Helena Costa As Mulheres Professoras e o Ensino Estatal. Revista

Crítica de Ciências Sociais. Coimbra, n. 29, p. 81-103, 1990.

BARNARD, Chester I. As Funções do Executivo. São Paulo: Editora Atlas,

BARROSO, João. Reitores, Revista do Fórum Português de Presidentes e

Directores: Evolução e Paradoxos de uma Função. Administração Educacional.

Revista do Fórum Português da Administração Educacional. Lisboa: Faculdade

de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa. n. 2, p. 90-

, 2002.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação Qualitativa em Educação.

Porto: Porto Editora, 1994.

CALÁS, Marta; SMIRCICH, Linda. Re-Writing. Gender into Organizational

Theorizing: Directions from Feminist Perspectives. In: REED, M.; HUGHES,

M. Rethinking Organization. London: Sage Publications, 1992, p. 227-253.

CORTESÃO, Luísa. Escola, Sociedade. Que Relação? Porto, Edições

Afrontamento, 1988.

ENOMOTO, Ernestine K. Probing Educacional Management as Gendered: An

Examination trough Model and Metaphor. Teacher College Record. v. 102, n.

, p. 375-397, 2000.

ETZIONI, Amitai (Edit.). The Semi-Professions and their Organization.

New York: Free Press, 1969.

FERGUSON, Kathy E. The feminist Case Against Bureaucracy. Philadelphia:

Temple University Press, 1984.

FRASER, Nancy. Qué Tiene de Crítica la Teoria Crítica? Habermas y la Cuestion

del Género. In : S. BENHABIB e D. CORNELL (Edits.). Teoria Feminista y

Teoria Crítica. Valencia: Edicions Alfons el Magnànim, 1990, p. 49-88.

FREIRE, João. Sociologia do Trabalho: Uma Introdução. Porto: Afrontamento,

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade Pessoal. Oeiras: Celta

Editores, 1994.

GIDDENS, Anthony. Transformações da Intimidade. Oeiras: Celta Editores,

HALFORD, Susan; SAVAGE, Mike; WITZ, Anne. Gender, Careers and

Organisations. Current Developments in Banking, Nursing and Local

Government. London: Macmillan Press, 1997.

HEARN, Jeff et al. The Sexuality of Organization. London: Sage Publications,

MAGALHÃES, Maria José. Movimento Feminista e Educação. Oeiras: Celta

Editora, 1998.

MARSHALL, Judi. Women Manager. Travellers in a Male World. New York:

Wiley, 1984.

MARTIN, Joanne. The Organization of Exclusion: Institutionalization of Sex

Inequality, Gendered Faculty Jobs and Gendered Knowledge in Organizational

Theory and Research. Organization Articles. v. 1(2), p. 401-431. London: Sage

Publications, 1994.

MILLS, Albert J. Organizational Discourse and the Gendering of Identity. In:

HASSARD, J.; PARKER, M. (Edit.). Postmodernism and Organizations.

, p. 132-148.

MORGADE, Graciela. Dinamicas de Género en los Discursos Constitutivos

de la Gestión de las Escuelas Primarias Argentinas. Educação e Realidade. n.

(1), p. 73-85, 1998.

O’ LEARY, Virgínia E.; RYAN, M. M. Women bosses: Counting the changes

or changes that count. In: M. TANTON (Edit.). Women in Management. A

Developing Presence. London; New York: Routledge, 1994, p. 63-78.

PORTUGAL. Decreto-lei n.º 75, de 22 de abril de 2008. Lisboa: Ministério da

Educação.

ROCHA, M. Custódia J. As Relações de Género e os Estudos sobre as Organizações

Educativas – Problematização. In: A. LUÍS, J. BARROSO e J. PINHAL (Edit.).

Actas do 1º Congresso do Forum Português de Administração Educacional

- A Administração da Educação: Investigação, Formação e Práticas. Lisboa:

Forum Português de Administração Educacional, 1997, pp. 249-264.

ROCHA, M. Custódia J. Democracia e Participação. A Feminização da Gestão

Escolar e a Realização da Escola Democrática. Revista de Educação. v. VII, n.

, p. 29-40, 1998.

ROCHA, M. Custódia J. Relações Sociais de Género e Gestão Educacional: A

Nova Dinâmica da Racionalidade Instrumental. Gestão em Ação. n. 8, v. 2, p.

-145, 2005.

ROCHA, M. Custódia J. Educação, Género e Poder: Uma Análise Política,

Sociológica e Organizacional. Braga: Universidade do Minho, Centro de

Investigação em Educação, 2007a.

ROCHA, M. Custódia J. Género e Poder na Gestão Educacional: Os contributos

de uma análise crítica dos discursos organizacionais. Configurações - Revista de

Sociologia, n. 3, p. 69-72, 2007b.

ROCHA, M. Custódia J. Dos Direitos das Mulheres como Direitos Humanos

Indivisíveis aos Deveres das Mulheres para o Desenvolvimento Económico

Sustentável. Org &Demo, n. 9, p. 143-161, 2008a.

ROCHA, M. Custódia J. Para uma Desconstrução de Alguns Pressupostos

Existentes sobre Género, Discurso e Poder. Actas do VI Congresso Português

de Sociologia. Mundos Sociais: Saberes e Práticas, p. 1-11. Lisboa: Associação

Portuguesa de Sociologia, 2008b.

SANCHES, Mária de Fátima C. Reformar o Contexto da Gestão das Escolas

Secundárias: A Voz dos Conselhos Directivos. Revista de Educação. v.. I, n.. 2,

p. 27-39, 1987.

SHAKESHAFT, Charol. Women in Educational Administration. London:

Sage Publications, 1989.

SHAKESHAFT, Charol The Stuggle to Create a More Gender-Inclusive

Profession. In: J. MURPHY, J.; LOUIS, K. S. (Edits.). Handbook of Research

on Educational Administration. San Francisco: Jossey-Bass Publishers, 1999,

p. 99-118.

SILVA, Manuela. A igualdade de Género. Caminhos e Atalhos para uma

Sociedade Inclusiva. Lisboa: Comissão para a Igualdade e para os Direitos das

Mulheres, 1999.

SIMPSON, Richard; SIMPSON, Ida. Women and Bureaucracy in the Semi-

Professions. A. ETZIONI (Edit.). In: The Semi-Professions and their

Organization. New York: Free Press, 1969, p. 196-265.

TRIGO-SANTOS, Florbela (1997). As Mulheres e a Liderança Educacional.

LUÍS, A; BARROSO, J.; PINHAL, J. (Edits.). Actas do 1º Congresso do Forum

Português de Administração Educacional - A Administração da Educação:

Investigação, Formação e Práticas. Lisboa: Forum Português de Administração

Educacional, 1997, p. 239-246.

VARGHESE, Mariamma A. Women Administrators in Education. New

Delhi: Vikas Publishing House, 1990.

WEBER, Max. Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

YIN, Robert. Estudo de caso: Procedimentos e Métodos. Porto Alegre:

Bookman 2ª ed., 2001.

YOUNG, Iris. Imparcialidade y lo Cívico Público. In: BENHABIB, S.;

CORNELL, D. (Edits.). Teoria Feminista y Teoria Crítica. Valencia: Edicions

Alfons el Magnànim, 1990, p; 89-117.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol31n22015.61735

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573