A Reorganização do Trabalho Docente na Educação Superior no Contexto da Pandemia de Covid-19

Autores

  • Savana Diniz Gomes Melo Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/aposentada) UNIVERSITATIS (FAE/UFMG) Rede ASTE Rede Universitas/BR
  • Joceli de Fátima Arruda Sousa UNIOESTE Rede Universitas/BR https://orcid.org/0000-0001-5424-6370
  • Andréa Araujo do Vale Universidade Federal Fluminense Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Desenvolvimento Regional (PPGSSDR/ESS/UFF) Rede Universitas/BR Grupo Teia (ESS/UFF) https://orcid.org/0000-0001-7142-6445

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol38n002022.122790

Palavras-chave:

Pandemia de COVID-19, Ensino remoto, trabalho docente, Educação superior, saúde docente.

Resumo

O artigo problematiza o trabalho docente na educação superior no Brasil, a partir da sua reorganização no período da pandemia de COVID-19. É fundado em pesquisa bibliográfica e documental. Utiliza fontes secundárias, como artigos, documentos dos sindicatos patronais, material jornalístico sindical, etc. Como resultado, identifica tendências e confirma a premissa de que a pandemia é operada - seguindo a Doutrina do Choque - como oportunidade para a expansão da educação a distância nos setores público e privado e avançou nas consequências lesivas para o trabalho e para a saúde dos docentes. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Savana Diniz Gomes Melo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/aposentada) UNIVERSITATIS (FAE/UFMG) Rede ASTE Rede Universitas/BR

Professora aposentada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE/UFMG). Professora permanente com vínculo de voluntária no Programa do Programa de Pós-Graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão Social (PPGE/FaE/UFMG), vinculada à linha de pesquisa Políticas Públicas e Educação: Concepção, Implementação e Avaliação. Mestre (2003) e doutora (2009) em educação (UFMG), com estágio doutoral (2007) na Universidade General de San Martin, Buenos Aires, Argentina. Pós-doutora com estágio na Faculdade de Ciências da Educação da Universidade de La Coruña, Galícia, Espanha (2014). Vice-líder do Grupo de Pesquisa-Ação Sobre Universidade e Educação Superior (Universitátis/FaE/UFMG). Membro da Direção Colegiada da Rede de Pesquisadores sobre Associativismo e Sindicalismo dos Trabalhadores em Educação (REDE ASTE). Vice-Coordenadora do Eixo 4 da pesquisa integrada intitulada Políticas, Gestão e Direito à Educação Superior: novos modos de regulação e tendências em construção pós-2013, realizada no âmbito da Rede Universitas/BR.

Joceli de Fátima Arruda Sousa, UNIOESTE Rede Universitas/BR

Professora do Ensino Superior da Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE, Campus Foz do Iguaçu. Centro de Educação, Letras e Saúde – CELS. Professora colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Ensino. Licenciada em Pedagogia e Especialista em Fundamentos da Educação pela UNIOESTE (2002). Mestre em Gestão e Políticas Educacionais pela Universidade Federal do Paraná-UFPR (2007). Doutora em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro-UERJ (2015). Desenvolve pesquisas na área da Pedagogia Histórico-Crítica, Políticas e Formação de Professores. Integrante do GRUPO DE PESQUISA EM HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL - GT DA REGIÃO OESTE DO PARANÁ - HISTEDOPR.

Andréa Araujo do Vale, Universidade Federal Fluminense Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Desenvolvimento Regional (PPGSSDR/ESS/UFF) Rede Universitas/BR Grupo Teia (ESS/UFF)

Professora Adjunta C3 da Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e Mestre em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ). Doutora em Políticas Públicas e Formação Humana, em 2011, pelo Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPFH/UERJ). Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Serviço Social da ESS/UFF. Coordenadora do Eixo 4 da pesquisa integrada intitulada Políticas, Gestão e Direito à Educação Superior: novos modos de regulação e tendências em construção pós-2013, realizada no âmbito da Rede Universitas/BR.

Referências

ANDES, Cartilha. Disponível em: https://www.andes.org.br/conteudos/noticia/aNDES-sN-lanca-cartilha-sobre-ensino-remoto-e-o-desmonte-do-trabalho-docente1. Acesso em 15 dez 2021.

ARAÚJO, F.J.O et al. Impact of Sars-Cov-2 and its Reverberation in Global Higher Education and Mental Health. Psychiatry Research, v. 288, p. 112977, 2020. Disponível em: <https://scholar.google.com.br/scholar?q=Impact+of+Sars-Cov-2+and+its+Reverberation+in+Global+Higher+Education+and+Mental+Health&hl=pt-BR&as_sdt=0&as_vis=1&oi=scholart>: Acesso em: 4 fev. 2022.

BOSI, A.de P. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do brasil nesses últimos 25 anos. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 101, p. 1503-1523, set./dez. 2007. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em:

DOURADO, L. F; SIQUEIRA, R. M. Trabalho e formação de professores/as: retrocessos e perdas em tempos de pandemia. Retratos da Escola, Brasília, v.14, n.30, p.842-857, set/dez, 2020.

DUARTE, A. W. B. HYPOLITO, Á. M. Docência em tempos de Covid-19: Uma análise das condições de trabalho em meio a pandemia. Retratos da Escola, Brasília, v.14, n.30, p.736-753, set/dez, 2020.

FERREIRA, L. L. Lições de professores sobre suas alegrias e dores no trabalho. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, 2019. Suplemento 1.

FRANÇA, B.; DINIZ, N. Trabalho Docente, Desigualdades Educacionais e Capitalismo de Desastre: Impactos da pandemia de coronavírus na educação. Giramundo. Rio de Janeiro. V.7, n.13. p.143-156, jan/jun, 2020.

GOMES, L.; BRITO, J. Desafios e possibilidades ao trabalho docente e à sua relacão com a saúde. Estudos e Pesquisas em Psicologia, UERJ, Rio de Janeiro, ano 6, n. 1, 2006.

HYPOLITO, Á. M. Reorganização Gerencialista da Escola e Trabalho Docente. Educação: Teoria e Prática, v. 21, n. 38, p. 59-78, 11.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Sinopse estatística do censo da educação superior: edição 2018. Brasília, DF, 2019. Disponível em: <https://bit.ly/3olw4xi>. Acesso em: 20 jan..2022.

KLEIN, Naomi. A doutrina do choque: a ascensão do capitalismo de desastre. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

MANCEBO, D. Pandemia e educação superior no Brasil. Revista Eletrônica de Educação, vol. 14. São Carlos, 2020. Disponível em: <http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/4566>. Acesso em: 10 fev. 2022.

MEIRELES, C. M. O Ensino Remoto Emergencial nas Universidades Públicas: impactos na qualidade do ensino e no trabalho docente. Youtube, 22 de outubro de 2020. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=Iu8w_WTY2Bs >. Acesso em: 22 out. 2020.

NEVES, M. Y. R.; SILVA, E. S. A dor e a delícia de ser (estar) professora: trabalho docente e saúde mental. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 63-75, 2006.

NISKIER, C. Apresentação. In: NISKIER, C.; XAVIER, I. de M.; DINIZ, J. Cenários da Educação Superior Brasileira no Contexto da Covid-19: Impactos e Transformações. Brasília: ABMES Editora, 2020.

PINHO, P. S. et al. Trabalho remoto docente e saúde: repercussões das novas exigências em razão da pandemia da Covid-19. Trabalho, Educação e Saúde, v. 19, 2021, e00325157.

SAFATLE, V.; SILVA JÚNIOR, N da; DUNKER, C. (orgs.). Neoliberalismo como gestão do sofrimento psíquico. São Paulo: Autêntica, 2020.

SCHMIDT, J. B.; LOPES, F. M; PEREIRA, S. L. Impacto da pandemia no trabalho docente no ensino superior. Monumenta - Revista de Estudos Interdisciplinares.1(2), 191-213. Joinville. v.1, n.2, jul./dez., 2020.

SHAW, K. Colleges expand VPN capacity, conferencing to answer COVID-19. Network World (online), Apr 2, 2020. Disponível em: <https://www.networkworld.com/article/3535415/ colleges-expand-vpn-capacity-conferencing-to-answer-covid-19.html>. Acesso em: 4 fev 2022.

SILVA, A. F.da et al. Saúde mental de docentes universitários em tempos de pandemia. Physis, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, e300216, 2020. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/physis/v30n2/0103-7331-physis-30-02-e300216.pdf>. Acesso em: 04 jan. 2022.

SILVA, E.P. e. Adoecimento e sofrimento de professores universitários: dimensões afetivas e ético-políticas. Revista de Psicologia: Teoria e Prática, 17(1), 61 - 71. 2015. Disponível em:<http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ptp/v17n1/06.pdf>. Acesso em 10 fev 2022.

SINDUECe. O Ensino Remoto e seus desdobramentos. Youtube, 10 de setembro de 2021. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=bl8mqPt0ZOg&t=3387s>. Acesso em: 21 dez 2021.

SOUZA, K. R. et al. Trabalho remoto, saúde docente e greve virtual em cenário de pandemia. Trabalho, Educação e Saúde, v. 19, 2021, e00309141.

UNITED NATIONS. Policy Brief: COVID-19 and the need for action on mental health. 13 maio 2020. Disponível em: <https://www.undp.org/sites/g/files/zskgke326/files/publications/Responding%20to%20NCDs%20during%20and%20beyond%20the%20COVID-19%20pandemic.pdf>. Acesso em: 22 jan 2022.

WANG, J.; WANG, Z. Strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats (SWOT) Analysis of China’s Prevention and Control Strategy for the COVID-19 Epidemic. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 17, n. 7, p. 2235, 2020. Disponível em: <https://search.bvsalud.org/global-literature-on-novel-coronavirus-2019-ncov/resource/en/covidwho-832740>. Acesso em: 4 fev. 2022

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Coronavírus (Covid-19): Painel de emergência de saúde da WHO. WHO, 2020. Disponível em: <https://covid19.who.int/>. Acesso em: 10 fev 2022.

Downloads

Publicado

2022-10-18

Como Citar

Melo, S. D. G., Sousa, J. de F. A., & Vale, A. A. do. (2022). A Reorganização do Trabalho Docente na Educação Superior no Contexto da Pandemia de Covid-19. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 38(00). https://doi.org/10.21573/vol38n002022.122790

Edição

Seção

Seção temática: Políticas, gestão e direito à educação superior: novos modos de regulação e tendências em construção