As narrativas do tambor como práticas decoloniais

Autores

  • Liliam Ramos da Silva UFRGS
  • Richard Serraria UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.94755

Palavras-chave:

Literatura Afro-latino-americana. Pensamento Decolonial. Ancestralidade negra. O mito de Mackandal. Pedagogia do Sopapo.

Resumo

Resumo: O presente artigo reflete sobre a proposta das pedagogias decoloniais (Catherine Walsh) como práticas pedagógicas a partir dos estudos do tambor na América Latina. As práticas e narrativas ancestrais do povo negro permitiram sua sobrevivência em espaços colonizados, mas tais sabedorias não foram incorporadas aos currículos eurocentrados das universidades. Pensando na decolonização da universidade (Restrepo) e na aceitação de epistemologias do sul (Boaventura Santos) como formadoras de um conhecimento amplo, heterogêneo e agregador, serão apresentadas duas atividades desenvolvidas a partir da/fora da academia: a oficina O mito de Mackandal, que oferece a escolas e associações comunitárias atividade para contar a história da Revolução Haitiana e a Pedagogia do Sopapo, encontros no Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo, na cidade de Porto Alegre. Entende-se que a proposta decolonial propõe questionamentos do profundo eurocentrismo que desqualificou o pensamento dos sujeitos coloniais e permite que se pensem novas formas de (re)contar a história agregando valores e conhecimentos do povo negro, invisibilizado na construção epistemológica da América Latina.

Palavras-chave: Literatura Afro-latino-americana. Pensamento Decolonial. Ancestralidade negra. O mito de Mackandal. Pedagogia do Sopapo.

 

 

This article reflects on the proposal of decolonial pedagogies (Catherine Walsh) as pedagogical practices from the studies of the drum in Latin America. The ancestral practices and narratives of the black people allowed their survival in colonized spaces, but such wisdoms have not been incorporated into the Eurocentric curricula of the universities. Thinking about the decolonization of the university (Restrepo) and the acceptance of southern epistemologies (Boaventura Santos) as generators of broad, heterogeneous and aggregating knowledge, two activities will be presented from / outside the academy: (1) Mackandal's Myth workshop, which offers schools and community associations an activity to tell the story of the Haitian Revolution;  and the (2) Sopapo Pedagogy meetings at the Quilombo Culture Point in Sopapo, in the city of Porto Alegre. It is understood that the decolonial proposal challenges the profound Eurocentrism that disqualified the way the colonial subjects thought and, on the orher hand, allows to think of new ways of (re) telling the history adding values and knowledge of the black people, which are invisible in the epistemological construction of Latin America.

 

Key-works: Afro-Latin-American Literature. Decolonial perspective. Black ancestry. Mackandal Myth. Sopapo Pedagogy.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliam Ramos da Silva, UFRGS

Doutora em Letras – Línguas Estrangeiras Modernas pela UFRGS; professora de Literaturas de Língua Espanhola, Literatura Afro-latino-americana e Tradução espanhol-português na UFRGS; coordenadora do projeto de pesquisa Vozes negras no romance hispano-americano.

Richard Serraria, UFRGS

Doutor em Letras – Estudos Literários Aplicados: Literatura, Ensino e Escrita Criativa; cancionista, poeta, fundador da Bataclã FC e Alabê Ôni.

Referências

ALABÊ ÔNI. Alabê Ôni. Porto Alegre: Tarrafa/Catarse, 2013. DVD

AYESTARÁN, Lauro. La música en el Uruguay. Montevidéo: Sodré, 1953.

BOREL, Walter Calixto Ferreira. Ago-iê, vamos falar de orishás? – Porto Alegre: Renascença, 1997.

CORRÊA, Norton F. O Batuque do Rio Grande do Sul: antropologia de uma religião afro-rio-grandense. Porto Alegre: EDUFRGS, 1992.

CORUJA, Antônio Álvares Pereira. Antigualhas: reminiscências de Porto Alegre. Porto Alegre: Editora Eros, 1983.

GIBA GIBA. Outro Um. Porto Alegre: Fumproarte, 1994. CD

_________. A influência do negro na música brasileira. Porto Alegre: Associação Rio grandense de Imprensa, s/d.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: 34; Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 2001.

GOLIN, Tau. A ideologia do gauchismo. Porto Alegre: Tchê, 1983.

HOBSBAWN, Eric. A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

LAROCHE, Maximilien. (2007) Verbete Mackandal. In: BERND, Zilá. Dicionário de figuras e mitos literários das Américas: DFMLA. Porto Alegre: Tomo Editorial/Editora da Universidade. p. 387-394

LOPES, Nei. A presença africana na música popular brasileira. Rio de Janeiro: Revista Espaço Acadêmico, 2005.

LOPES, Nei. Enciclopédia brasileira da diáspora africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.

LOPES, Nei. Dicionário Banto do Brasil. Rio de Janeiro: Pallas, 1999.

MBEMBE, Achille. Crítica da Razão Negra. N-1 Edições, 2018.

MAESTRI FILHO, Mário. Quilombos e quilombolas em terras gaúchas. Porto Alegre: Escola superior de Teologia São Lourenço de Brindes, Caxias do Sul: Universidade de Caxias do sul, 1979.

MAESTRI FILHO. Em terra de branco, não tem lugar pra negro. In: FISCHER, L. A. e Gonzaga S. (Org.). Nós, os gaúchos. Porto Alegre: Editora Universitária/UFRGS, 1992. P.145-147.

MAIA, Mário de Souza. CABOBU, etnografia de uma tradição percussiva no extremo sul do Brasil. Tese de Doutorado: UFRGS, 2008.

O GRANDE TAMBOR. Direção: Gustavo Turck, produção: Coletivo Catarse. 2010. DVD/CD.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. Clacso. 2005.

RESTREPO, Eduardo. (2018) Decolonizar la universidad. In: BARBOSA, Jorge L. e PEREIRA, Lewis. Investigación Cualitativa Emergente: reflexiones y casos. Sincelejo (Colômbia): CECAR.

SAID, Edward. Territórios sobrepostos, histórias entrelaçadas. Tradução de Denise Bottman. In: Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SEGALES, Juan J. B. ¿Qué significa pensar desde América Latina? Hacia una racionalidade transmoderna y postoccidental. Madrid: Ediciones Akal, 2014.

SERRARIA, Richard. Por uma pedagogia do sopapo. Disponível em <http://tambordesopapo.blogspot.com.br/2013/02/por-uma-pedagogia-do-sopapo.html. Acessado em 06/01/2016.

SERRARIA, Richard. Mais tambor menos motor. Porto Alegre: Tarrafa/Sete Sóis, 2017. CD

SERRAT, Alberto Brito. Glosario de afro negrismos uruguayos. Montevidéo: Ediciones Mundo Afro-El Galeon, 1999.

SILVA, Liliam R; PAZ, Andressa B. e PAZ, Juliana B. (2014) Vozes negras no romance hispano-americano: uma experiência no Festival Maré de Arte/2013. In: Revista da Extensão, n° 9, out. Porto Alegre: Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. p.69-71.

SILVEIRA, Regina da Costa & COSTA, Rosilene Silva da. (Org.) Literatura, história e cultura africana e afro-brasileira nas escolas: redes de possibilidades para o cumprimento da legislação: lei 10639/2003 e lei 11.645/2008. Porto Alegre: Editora UniRitter, 2013.

SOARES, Astréia. Outras conversas sobre o jeito do Brasil. São Paulo: Ed. Annablume/FAPESP, 2002.

SOUSA SANTOS, Boaventura; MENESES, Maria Paula (orgs). Epistemologias do Sul. São Paulo: Editora Cortês, 2010.

WALSH, Catherine. Lo pedagógico y lo decolonial. Entretejiendo caminhos. In: WALSH, Catherine (org). Pedagogías decoloniales. Prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Quito: Ediciones Abya-Yala, 2013. p. 23-68.

WALSH, Catherine. Interculturalidad, conocimientos y decolonialidad. In: Espacios, tempos y sujetos de la multi(inter)culturalidad. Revista Signo y Pensamiento, v.24, n.46, 2005. p.39-50.

Downloads

Publicado

2019-07-26

Como Citar

DA SILVA, L. R.; SERRARIA, R. As narrativas do tambor como práticas decoloniais. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 20, n. 50, 2019. DOI: 10.22456/1984-1191.94755. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/94755. Acesso em: 6 dez. 2022.