Máquinas de costura e máquinas de escape: três narrativas de fuga e a criação de um espaço-tempo boliviano em São Paulo

Autores

  • Rafael Simões Lasevitz

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.52638

Resumo

A comunidade de imigrantes bolivianos de São Paulo começou a formar-se no começo dos anos 90, ganhando intensidade nos anos 2000. Atraída pela efervescência das oficinas de costura em bairros centrais da cidade, a grande maioria segue trajetórias similares, encontrando empregos por indicação de amigos, parentes ou agentes. Sendo pagos de acordo com sua produção, jornadas informais de trabalho de doze ou mais horas são comuns, muitos dormindo no próprio espaço de trabalho. Sendo o espaço-tempo desta comunidade fortemente determinado pelo espaço-tempo do trabalho, sua relação com a cidade torna-se complexa. Tomando por base ideias deleuzianas de fluxos e movimentos, este estudo etnográfico se concentra sobre as narrativas e trajetórias de três imigrantes bolivianos para refletir sobre suas relações espaço-temporais com a cidade, suas dificudades em explorar espaços que vão além do trabalho, as trajetórias de descoberta da cidade, e pensando o tempo do não-trabalho como uma espécie de bairro temporal em si no qual a sociabilidade se desenvolve.

Palavras-chave: Imigração. Espaço-tempo. Trabalho. Bolivianos. Cidade.

English title: Sewing machines and escaping machines: three getaway narratives and the creation of a Bolivian time-space in Sao Paulo, Brazil.

Abstract

Sao Paulo’s Bolivian immigrant community began to take shape in the early 90’s, gaining momentum through the 2000’s. Attracted by an ever-growing market of small textile factories in central areas of the city, most follow similar trajectories, finding informal jobs by the indication of friends, relatives or agents. Being paid according to their productivity, working long hours is routine, and many inhabit their own workspace. The community’s space-time being significantly determined by their working space-time, their relation with the city becomes complex. Taking deleuzian ideas of flows and movements as conceptual framework, this ethnographical study focusses on the narratives and trajectories of three Bolivian immigrants to reflect on their space-time relations with the city, their difficulties in exploring spaces that go beyond work, their trajectories of discovery of the city, having the time of non-work as a kind of temporal neighborhood in itself that gathers the community and develops sociability.

Key-words: Immigration. Time-space. Work. Bolivians. City.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-12-30

Como Citar

SIMÕES LASEVITZ, R. Máquinas de costura e máquinas de escape: três narrativas de fuga e a criação de um espaço-tempo boliviano em São Paulo. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 15, n. 36, 2014. DOI: 10.22456/1984-1191.52638. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/52638. Acesso em: 9 ago. 2022.