Caminhada “na natureza” e natureza da caminhada: etnografia de uma ação governamental na área rural de Ivaiporã, Paraná

Autores

  • Rodrigo Toniol Mestrando em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.18324

Palavras-chave:

Caminhada na Natureza, Paisagem, Espaço, Tempo, Ecologia

Resumo

O presente trabalho tem como foco de interesse empírico a promoção de caminhadas na natureza como política pública no Estado do Paraná. Pretende-se aqui apresentar, num primeiro momento, um breve panorama histórico da relação Humano-Natureza tomando como fio condutor atividades ao ar livre. Noutro momento, dedico-me a reflexão sobre a maneira pela qual a própria elaboração do percurso da caminhada e a experiência de percorrê-lo, para os caminhantes, está relacionada com determinada concepção de Natureza e do que seja ou não ecológico. Para tanto, concentro minha etnografia, e a discussão que a segue, na prática do espaço dos sujeitos que caminham e que planejam a caminhada, articulando noções como paisagens, espaço e tempo. Por fim, procuro refletir sobre como discursividades globais e singularidades locais se articulam nas questões ambientais da caminhada, bem como, sobre a relação entre indivíduo e coletivo na incorporação de um ideário ecológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-25

Como Citar

TONIOL, R. Caminhada “na natureza” e natureza da caminhada: etnografia de uma ação governamental na área rural de Ivaiporã, Paraná. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 11, n. 26, 2010. DOI: 10.22456/1984-1191.18324. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/18324. Acesso em: 6 fev. 2023.