Acessibildade, deficiência intelectual e síndrome de down: entre a reivindicação de direitos e a produção de sujeitos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.134788

Palavras-chave:

Acessibilidade, Deficiência, Deficiência Intelectual, Síndrome de Down, Antropologia

Resumo

Neste artigo, proponho um percurso por diferentes materiais escritos e imagéticos, produzidos entre os anos de 2012 e 2017 que tinham como foco a acessibilidade para pessoas com deficiência intelectual e que foram realizados, em sua maioria, contando com pessoas com deficiência intelectual como autoras ou parte da equipe de edição. Todas as peças foram produzidas pela Associação Carpe Diem ou pelo Movimento Down, por vezes em parceria com outras organizações. Nessas trilhas, ganham particular atenção os espaços enunciativos ocupados por sujeitos com deficiência intelectual e as mudanças e intervenções de registro discursivo operadas por práticas de acessibilidade. Esses materiais conjugam a produção de um lugar enunciativo de sujeito com a construção de recursos de acessibilidade como demanda de justiça para a participação social. Nesse empenho, procuro ressaltar a acessibilidade como prática, e prática transformativa, que tanto opera sobre a materialidade do mundo e as qualidades das relações, quanto produz o próprio sujeito político que a elabora e reivindica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADELMAN, Miriam. A Voz E A Escuta: Encontros e Desencontros entre a Teoria Feminista e a Sociologia Contemporânea. São Paulo: Blucher Acadêmico, 2009.

AGUIÃO, Silvia. “Não somos um simples conjunto de letrinhas”: disputas internas e (re)arranjos da política “LGBT”. Cadernos Pagu, n.46, pp.279-310, 2016.

ASSOCIAÇÃO CARPE DIEM et al. Mude seu falar que eu mudo meu ouvir. São Paulo: Associação Carpe Diem/Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo, 2012.

BRASIL. Cuidados de saúde às pessoas com Síndrome de Down. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, 2012b.

BRASIL. Diretrizes de atenção à pessoa com Síndrome de Down. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, 2012a.

CODEA/ABA – Comitê Deficiência e Acessibilidade da Associação Brasileira de Antropologia. Contracartilha de acessibilidade: reconfigurando o corpo e a sociedade. ABA; ANPOCS; UERJ; ANIS; CONATUS; NACI: Brasília; São Paulo; Rio de Janeiro, 2020. 14p.

CODEA/ABA – Comitê Deficiência e Acessibilidade da Associação Brasileira de Antropologia. Contracartilha de acessibilidade: reconfigurando o corpo e a sociedade. ABA; ANPOCS; UERJ; ANIS; CONATUS; NACI: Brasília; São Paulo; Rio de Janeiro, 2020.

DAVIS, Lennard. The End of Identity Politics: On Disability as an Unstable Category. In: ______. (Org.). The Disability Studies Reader, 3ª edição. Nova York/Oxon: Routledge, 2010. p. 301-315.

DINIZ, Débora. O que é deficiência. São Paulo: Editora Brasiliense, 2007.

DINIZ, Débora; MEDEIROS, Marcelo & SQUINCA, Flávia. Reflexões sobre a versão em Português da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Cadernos de Saúde Pública, vol.23, n.10, p. 2507-2510, 2007.

GALVÃO, Marcelo. Colegas. Produção de Marçal Souza, direção de Marcelo Galvão. Brasil, Estúdio Gatacine, 2013. Longa-metragem, 94min. Colorido. Sonorizado.

GAVÉRIO, Marco Antonio. "Que Corpo Deficiente é Esse?": Notas Sobre Corpo e Deficiência nos Disability Studies. São Carlos, trabalho de conclusão de curso, UFSCar, 2014.

HIGA, Laís Miwa; MOUTINHO, Laura; LOPES, Pedro. Entre “nós” das moralidades: diferenças, acusações e resistências acerca do uso de linguagem neutra de gênero – atualizando dilemas da identidade. No prelo.

LANNA JÚNIOR, Mário Cléber Martins (Comp.). História do Movimento Político das Pessoas com Deficiência no Brasil. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos/Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, 2010.

LOPES, Pedro. Deficiência como categoria analítica: Trânsitos entre ser, estar e se tornar. Anuário Antropológico, I, pp. 67-91, 2019.

LOPES, Pedro. Deficiência na cabeça: convite para um debate com diferença. Horizontes Antropológicos, 28 (64): pp. 297-330, 2022.

LOPES, Pedro. Deficiência na Cabeça: percursos entre diferença, síndrome de Down e a perspectiva antropológica. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2020.

LOPES, Pedro. Negociando Deficiências: identidades e subjetividades entre pessoas com “deficiência intelectual”. São Paulo, dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, 2014.

MELLO, Anahí Guedes de; NUERNBERG, Adriano Henrique e BLOCK, Pamela. Não é o corpo que discapacita, mas sim a sociedade: a interdisciplinaridade e o surgimento de estudos sobre deficiência no Brasil e no mundo. In: SCHIMANSKI, Edina; CAVALCANTE, Fátima Gonçalves (Orgs.). Pesquisa e Extensão: experiências e perspectivas interdisciplinares. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2014. p. 91-118.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO. O Ministério Público do Trabalho e os Direitos dos Trabalhadores em fácil leitura. Vitória, Ministério Público do Trabalho, 2014.

MOCARZEL, Evaldo. Do Luto à Luta. Produção de Casa Azul Produções Artísticas, direção de Evaldo Mocarzel. Brasil, Estúdio Mais Filmes, 2005. Documentário, 75 min. Colorido. Sonorizado.

MORAES, Marcia. PesquisarCOM: política ontológica e deficiência visual. In: Moraes, M e Kastrup, V..(Org.). Exercício de ver e não ver: arte e pesquisa COM pessoas com deficiência visual. Rio de Janeiro: NAU/Faperj, 2010, p.26-51.

SIMÕES, Julian. Assexuados, libidinosos ou um paradoxo sexual? Gênero e sexualidade em pessoas com deficiência intelectual. Campinas, Dissertação de Mestrado em Antropologia Social, Unicamp, 2014.

TEMPSKI, Patrícia et al. Protocolo de cuidado à saúde da pessoa com síndrome de Down – IMREA/HCFMUSP. Acta Fisiátrica, vol.18, n.4, p. 175-186, 2011.

VON DER WEID, Olivia. Por uma acessibilidade transformativa. In: COSTA, Laís Silveira et at. (orgs.). Itinerário de reflexões e práticas de acessibilidade e inclusão: a potência do Fórum Interinstitucional. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2022. pp. 197-206.

Downloads

Publicado

2024-02-15

Como Citar

LOPES, P. Acessibildade, deficiência intelectual e síndrome de down: entre a reivindicação de direitos e a produção de sujeitos. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 24, n. 66, 2024. DOI: 10.22456/1984-1191.134788. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/134788. Acesso em: 12 abr. 2024.