Quatro questões relacionadas aos acervos digitais e à historicidade na Sociedade da Informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.133613

Palavras-chave:

Acervos digitais, Historicidade, Sociedade da Informação

Resumo

Este texto introduz quatro questões a serem consideradas junto ao processo de transformação digital de acervos, particularmente o entendimento e aplicação do conceito de tempo histórico relacionado à informação no espaço virtual e o impacto causado na percepção e interpretação dos usuários, em especial no processo educativo. Essas primeiras aproximações consideram que produzir e consumir, informações de repositórios virtuais, para além dos objetivos de preservação e difusão, estabelecem determinados desafios na Sociedade da Informação, entre os quais as alterações do ser (historicidade), do tempo e o impacto que estes podem causar na constituição e uso dos acervos digitais que transformam a forma como o conhecimento é registrado e ensinado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jully Reis, Universidade Federal Fluminense

Acadêmica de História

Referências

ARANA, Raul. Qué es la transformación digital y por qué es necesaria para cualquier negocio. Madrid: Ttandem, 2020. https://www.ttandem.com/blog/que-es-la-transformacion-digital-y-por-que-es-necesaria-para-cualquier-negocio Acesso: 29/06/2023

BLOCH, Marc. A história, os homens e o tempo. In: Apologia da História ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, p. 51-68, 2002.

BRAUDEL, Fernand. História e Ciências Sociais: a longa duração. Revista de História, [S. l.], v. 30, n. 62, p. 261-294, 1965. https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/123422 Acesso: 29/06/2023

CHUVA, Márcia. Regina Romeiro (org.). Por uma história da noção de patrimônio cultural no Brasil. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, nº 34. Brasília: IPHAN, 2011. http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/2%20-%20CHUVA.pdf Acesso: 29/06/2023

FREEMAN, C; PEREZ, C. Structural crisis of adjustment: business cycles and investment behavior. DOSI, G. (et al). Technical change and economic theory. London: Pinter Publisher, 1988.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado. Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto, Editora PUC-Rio, 2006.

KUHN, Thomas S. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

KUMAR, Krishan. Da Sociedade Pós-industrial a Pós-moderna. Novas teorias sobre o mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1995.

LÉVY, Pierre. As Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

___________. O que é o virtual. São Paulo: Ed. 34, 1996.

MURRAY, Jerome. MURRAY, Marilyn. The Year 2000 Computing Crisis: a millennium date conversion plan. New York : McGraw-Hill, 1996.

OLIVEIRA, Albano. Representação da informação científica: a rede pode ser a gota d’água. In: SILVA, Rubens; FREIXO, Aurora; TERSO, Iole; ANDRADE, Ricardo (Orgs.). Cultura, representação e informação digitais. Salvador: Edufba, p. 41-54, 2010.

OXFORD Languages. Word of the Year 2016. Oxford: Oxford University Press, 2016. https://languages.oup.com/word-of-the-year/2016-shortlist Acesso: 29/06/2023

PLATÃO. Timeu-Crítias. Trad. Rodolfo Lopes. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1ª ed. CECH, 2010.

SHANNON, C. E. A Mathematical Theory of Communication. The Bell System Technical Journal, vol. 27, p. 379–423, 623–656, July-October, 1948. https://people.math.harvard.edu/~ctm/home/text/others/shannon/entropy/entropy.pdf Acesso: 29/06/2023

Downloads

Publicado

2023-10-07

Como Citar

BRANDAO, M.; REIS, J. Quatro questões relacionadas aos acervos digitais e à historicidade na Sociedade da Informação. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 24, n. 65, p. 269–285, 2023. DOI: 10.22456/1984-1191.133613. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/133613. Acesso em: 14 abr. 2024.