FORMAS DE FAZER CIDADE: Interconexões entre o presencial e o digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.125955

Resumo

As cidades são caracterizadas como complexas e heterogêneas, onde são produzidas formas de sociabilidades, modos e estilos de vida, espaços e lugares e uma gama de possibilidades criativas e analíticas. Este artigo desenvolve uma reflexão sobre formas de fazer a cidade de João Pessoa-PB nas interconexões entre o presencial e o digital, a partir de dois grupos de jovens: um de moradores de uma comunidade periférica e outro de usuários do Pokémon Go, com o objetivo de discutir modos de transitar, ocupar e habitar a cidade na contemporaneidade. Entre as possibilidades teórico-metodológicas, nos interessam as dimensões simbólicas imbricadas no transcurso da construção da cidade, trabalhando os grupos são analisados através de trabalho de campo presencial e digital, acompanhando suas construções contínuas de ocupação de espaços e produção de lugares. A discussão apresenta uma forma de pensar o urbano na contemporaneidade, com o âmbito digital sendo presente e participativo nas maneiras dos atores construírem e vivenciarem a cidade. Palavras-chave: Cidade de João Pessoa; Presencial e Digital; Juventudes

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raissa Taimilles Souza, Universidade Federal da Paraíba

Doutoranda e Mestre em Antropologia pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia (UFPB). Pesquisadora vinculada ao GUETU - Grupo de Pesquisa em Etnografias Urbanas.

Downloads

Publicado

2022-12-27

Como Citar

PONTES, W.; SOUZA, R. . T. . FORMAS DE FAZER CIDADE: Interconexões entre o presencial e o digital. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 23, n. 63, 2022. DOI: 10.22456/1984-1191.125955. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/125955. Acesso em: 8 fev. 2023.