Os Valores no Patrimônio Cultural: Reflexão sobre a Tava/Sítio Histórico de São Miguel (Rs)

Autores

  • Ana Luisa Jeanty Seixas Programa de Pós Graduação em Planejamento Urbano e Regional - PROPUR Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Eber Pires Marzulo Programa de Pós Graduação em Planejamento Urbano e Regional - PROPUR Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS https://orcid.org/0000-0001-5965-4891

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.121177

Palavras-chave:

Patrimônio cultural, Valores

Resumo

A “Tava - Lugar de Lugar de Referência para os Guarani”, localizada no Sítio Histórico de São Miguel Arcanjo em São Miguel das Missões – RS, foi reconhecida como Patrimônio Cultural do Mercosul em 2018, processo de valorização oficial que se iniciou em 2014 quando foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A partir desse fato, analisam-se as mudanças no campo patrimonial, enquanto valor cultural, com implicações no entendimento de sujeitos a serem reconhecidos como produtores de patrimônio cultural. Com a proposição de uma outra abordagem sobre “um mesmo patrimônio”, pretende-se apresentar de maneira crítica a construção do campo patrimonial e os valores estabelecidos, indicando a necessidade do reconhecimento de outras narrativas que possam ir além da visão do patrimônio eurocêntrico de “pedra e cal”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luisa Jeanty Seixas, Programa de Pós Graduação em Planejamento Urbano e Regional - PROPUR Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010), mestrado em Preservação do Patrimônio Cultural no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN (2013), especialização em Restauração e Reabilitação do Patrimônio pela PUCRS (2013). É doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul na linha de pesquisa "Cidade, Cultura e Política", atualmente em doutorado-sanduíche na École Des Hautes Études En Sciences Sociales - Centre de Recherches sur le Brésil Colonial et Contemporain (CRBC/EHESS) - Paris, França.
Atuou como arquiteta urbanista no IPHAN/RS (2013 - 2018) atuando principalmente nos temas de Preservação do Patrimônio Cultural, Gestão de bens culturais, Planejamento Urbano, Restauração e Reabilitação do Patrimônio edificado e Paisagem Cultural; Em 2014 foi professora do curso de Arquitetura na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Santo Ângelo.

Eber Pires Marzulo, Programa de Pós Graduação em Planejamento Urbano e Regional - PROPUR Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Professor Titular da Faculdade de Arquitetura e do Programa de Pós Graduação em Planejamento Urbano e Regional - PROPUR, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, com graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS (1987), mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS (1993) e doutorado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ (2005), com estágio de doutoramento no IRIS (Institute de recherche interdisciplinaire en socioeconomie)/CNRS, Paris IX - Dauphine (2004).

Referências

ABREU, Regina. Patrimônio cultural: tensões e disputas no contexto de uma nova Ordem discursiva. In: LIMA FILHO, Manuel Ferreira, BELTRÃO, Jane Felipe, ECKERT, Cornelia (orgs) Antropologia e patrimônio cultural: diálogos e Desafios contemporâneos. Blumenau: Nova Letra, 2007.

BRASIL. Constituição Federal. Brasília, 1988. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acessado em outubro 2021.

BRASIL. Decreto – lei nº 25. Organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0025.htm>. Acessado em outubro 2021.

BRASIL. Decreto N° 3551.

Institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural brasileiro, cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial e dá outras providências. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3551.htm> Acessado em outubro 2021.

CASTRIOTA, Leonardo Barci. Patrimônio Cultural: conceitos, políticas, instrumentos. São Paulo: Annablume, 2009

CHUVA, Márcia. Os arquitetos da memória: sociogêneses das práticas de preservação do patrimônio cultural no Brasil (anos 1930 - 1940). Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

CHUVA, Márcia. Preservação do patrimônio cultural no Brasil: uma perspectiva histórica, ética w política. In: CHUVA, Márcia; NOGUEIRA, Antonio Gilberto Ramos (Orgs.). Patrimônio Cultural Políticas e Perspectivas de Preservação no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X,: FAPERJ, 2012.

COMISSÃO MISSÕES. Uma história de 300 anos - Missões, s.l. 1990

CRESPIAL. 2021. Centro Regional para la Salvaguardia del Patrimonio Cultural Inmaterial de América Latina. Disponível em <http://crespial.org/pt-br/> Acessado em outubro 2021.

CUSICANQUI, Silvia Rivera. Sociología de la imagen: ensayos. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Tinta Limón, 2015.

IBRAM. 2021. Instituto Brasileiro de Museus. Disponível em <https://www.gov.br/museus/pt-br>. Acessado em outubro 2021.

ESCOBAR, Arturo. Territorios de diferencia: la ontología política de los “derechos al territorio”. Cuadernos de Antropología Social no. 41, Buenos Aires: July, 2015.

FIGUEIREDO, Vanessa Bello. Da tutela dos monumentos à gestão sustentável das paisagens culturais complexas: inspirações à política de preservação cultural no Brasil. 2014. FAUUSP, [s. l.], 2014.

FONSECA, Maria Cecilia Londres. O patrimônio em processo – trajetória da política federal de preservação no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Os Limites do patrimônio. In: LIMA FILHO, Manuel Ferreira, BELTRÃO, Jane Felipe, ECKERT, Cornelia (orgs) Antropologia e patrimônio cultural: diálogos e Desafios contemporâneos. Blumenau: Nova Letra, 2007.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. A retórica da perda. Os discursos do patrimônio cultural no Brasil. Rio de janeiro: UFRJ/IPHAN, 2002.

GONZALEZ, Lélia. Racism and sexism in Brazilian culture. Women's Studies Quarterly; Fall/Winter2021, Vol. 49, p371-394, 23p.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Brasil). Portaria Nº 92, de 5 de julho de 2012.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Dossiê de Registro / IPHAN - TAVA - Lugar de Referência para os Guarani, 2014a. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossie_da_Tava_Lugar_de_Referencia_para_o_Povo_Guarani(1).pdf> Acessado em outubro 2020.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Parecer n°85/2014 - DPI, 2014b. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Tava_miri_parecer_DPI.pdf> Acessado em outubro 2020.

IPHAN. 2020. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Disponível em http://portal.iphan.gov.br. Acessado em outubro 2020.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Tava: lugar de referência para o povo guarani : dossiê de candidatura : Patrimônio Cultural do Mercosul. Brasília, DF : IPHAN, 2019.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação - Episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

KOPENAWA, Davi e ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das letras, 2015.

LIMA FILHO, Manuel Ferreira e ABREU, Regina. A antropologia e o patrimônio cultural no Brasil. In: LIMA FILHO, Manuel Ferreira, BELTRÃO, Jane Felipe, ECKERT, Cornelia (orgs) Antropologia e patrimônio cultural: diálogos e Desafios contemporâneos. Blumenau: Nova Letra, 2007.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra: São Paulo: n-1 edições, 2018.

MEIRA, Ana Lúcia G. O patrimônio histórico e artístico nacional no Rio Grande do Sul no século XX: atribuição de valores e critérios de intervenção. 2008. Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) – Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

MEIRA, Ana Lúcia G. Das pedras aos lambrequins: a preservação do patrimônio arquitetônico e urbano no Rio Grande do Sul do século XX. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2019.

MEIRA, Ana Lúcia G. SILVA, Leonardo Alberto Cora. Remanescentes das Missões Jesuítico-Guaraní no Rio Grande do Sul: da pedra e cal à paisagem cultural. Em Questão, Porto Alegre, v 26, p. 68-92, Edição Especial Dossiê Patrimônio e Culturas Tradicionais, 2020.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. “O campo do patrimônio cultural: uma revisão de premissas.” In: SUTTI, Weber (coord.). I Fórum Nacional do Patrimônio Cultural. Brasília: IPHAN, 2012.

PARÁ YXAPY, Patricia Ferreira. Um Dedo de Prosa. Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP/IPHAN). Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=KxjCeiwFLFo>. Acessado em 29 de abr. de 2021.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

PEREIRA, Julia. O tombamento: de instrumento a processo de construção de uma ideia de nação. In: CHUVA, Márcia; NOGUEIRA, Antonio Gilberto Ramos (Orgs.). Patrimônio Cultural Políticas e Perspectivas de Preservação no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X,: FAPERJ, 2012.

POULOT, Dominique. Cultura, História, valores patrimoniais e museus. Varia historia, Belo Horizonte, vol. 27, nº 46: p.471-480, jul/dez 2011.

SANT’ANNA, Marcia. Da cidade-monumento à cidade – documento - A trajetória da norma de preservação de áreas urbanas no Brasil (1937 - 1990). 1995. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1995.

SANT’ANNA, Marcia. A cidade-atração: a norma de preservação de áreas centrais no Brasil nos anos 1990. Salvador: FAUFBA, EDUFBA-PPG-AU, 2017

SANTOS, Boaventura de Sousa. O fim do império cognitivo: a afirmação das epistemologias do sul. Belo Horizonte: Autêntica, 2019

SEIXAS, Ana Luisa Jeanty. Gestão das áreas de entorno de bens tombados: estudos de caso nas cidades gaúchas de Piratini e Novo Hamburgo. 2014. Dissertação (Mestrado em Preservação do Patrimônio Cultural) - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio De Janeiro, 2014.

SEIXAS, Ana Luisa Jeanty; HAHN, Eduardo. Transformação da Paisagem Missioneira: O caso do Parque Histórico Nacional das Missões, no Rio Grande do Sul. In: SIMPÓSIO CIENTÍFICO ICOMOS BRASIL, 1, 2017, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Instituto Metodista Izabela Hendrix, 2017.

SEIXAS, Ana Luisa Jeanty; MARZULO, Eber Pires. Emergência Guarani- Mbyá nas Missões Jesuíticas. Novos atores no Patrimônio Cultural? Em Questão, Porto Alegre, v. 26, p. 43-67, Edição Especial Dossiê Patrimônio e Culturas Tradicionais, 2020.

GUTIÉRREZ, Rámon. Arquitetura latino-americana. São Paulo: Nobel, 1989.

THOMPSON, Analucia. A composição do Dicionário. In: RESENDE, Maria Beatriz; GRIECO, Bettina; TEIXEIRA, Luciano; THOMPSON, Analucia. Dicionário IPHAN de Patrimônio Cultural. Rio de Janeiro, Brasília: IPHAN/DAF/Copedoc, 2014. (http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1028)

VELHO, Gilberto. Patrimônio, negociação e conflito. In: LIMA FILHO, Manuel Ferreira, BELTRÃO, Jane Felipe, ECKERT, Cornelia (orgs) Antropologia e patrimônio cultural : diálogos e Desafios contemporâneos. Blumenau : Nova Letra, 2007.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Ubu Editores, 2018.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2022-04-28

Como Citar

SEIXAS, A. L. J.; MARZULO, E. P. Os Valores no Patrimônio Cultural: Reflexão sobre a Tava/Sítio Histórico de São Miguel (Rs). ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 23, n. 60, 2022. DOI: 10.22456/1984-1191.121177. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/121177. Acesso em: 30 set. 2022.