Intervenções feministas nas ruas da América Latina: as artistas se reapropriam de seus corpos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.116019

Palavras-chave:

América Latina. Feminismo decolonial, Arte urbana, Corpo feminino, Ativismo,

Resumo

Na história dos feminismos, a arte sempre esteve presente como uma ferramenta de linguagem e ativismo, um campo de experimentações em que as mulheres puderam expressar suas demandas. Neste artigo primeiramente realizo uma breve revisão histórica sobre o desenvolvimento do movimento feminista atrelado às artes visuais, para chegar nas especificidades de artistas e ativistas localizadas na América Latina que trabalham com questões do corpo feminino. A Latinidade é abordada desde o feminismo decolonial, partindo de vivências específicas das mulheres dessa parte do globo, como o colonialismo e os governos ditatoriais pós-independência. Finalmente, analiso alguns exemplos de artistas de diversos países latino-americanos que realizam intervenções urbanas feministas reivindicando para si a representação de seus corpos de mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marielen Baldissera, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bolsista CAPES. Mestra em Artes Visuais na linha de Poéticas Visuais e Bacharela em Artes Visuais pela UFRGS. Durante a graduação foi bolsista da Secretaria de Educação a Distância (SEAD) e bolsista de fotografia do Departamento de Difusão Cultural (DDC) da UFRGS. Participou do grupo de pesquisa Arte e Historiografia e atualmente participa do Núcleo de Antropologia Visual (NAVISUAL) da UFRGS. Pesquisa sobre fotografia, mulheres artistas e temáticas de gênero. É fundadora e componente do coletivo Nítida - fotografia e feminismo, grupo de fotógrafas que discutem a inserção das mulheres no campo fotográfico. Como artista visual participou de diversas exposições coletivas e também individuais.

Referências

Referências Biliográficas

AHMED, Sara. The Cutural Politics of Emotion. Edinburgh: Edinburgh University Press. 2004.

BARROS, Roberta de. Elogio ao toque. Ou como falar de arte feminista à brasileira. Rio de Janeiro: Ed. Do Autor, 2016.

BIDASECA, Karina Andrea. La revolución será feminista o no será: La piel del arte feminista descolonial. Ciudad Autónoma de Buenos aires: Prometeo Libros, 2018.

BOVENSCHEN, Silvia. Existe una estética feminista? In: ECKER, Gisela (Org.). Estética Feminista. Barcelona: Icaria Editora, 1985. pp. 21- 58.

DI GIOVANNI, Julia Ruiz. Artes de abrir espaço. Apontamentos para a análise de práticas em trânsito entre arte e ativismo. Cadernos de Arte e Antropologia, Vol. 4, n° 2/2015, pag. 13-27

DWORKIN, Andrea. Letters from a War Zone. New York: Lawrence Hill Books, 1993 [1989]. Ebook, arquivo Kindle.

FISCHER, Stela Regina. Mulheres, performance e ativismo: a ressignificação dos discursos feministas na cena latino-americana. São Paulo: 2017; 282 p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – Escola de Comunicação e Artes / Universidade de São Paulo; Orientadora: Elisabeth Silva Lopes.

GUARDÍA, Sara Beatriz Exclusión y género em los processos de Independencia da América Latina In: FUNCK, Susana Bornéo, MINELLA, Luzinete Simões; ASSIS, Gláucia de Oliveira (orgs). Linguagens e Narrativas: Desafios feministas. Tubarão: Ed Copiart, 2014.

LAMBERT, Hélène. Feminismo Autônomo Latino-Americano na Bolívia, as Mujeres Creando reivindicam a descolonização dos corpos. Cadernos de Gênero e Diversidade, Salvador, Vol 03, N. 04 - Out. - Dez., 2017.

LUGONES, María. Rumo a um feminismo descolonial. Estudos Feministas, 22(3): 935-952, 2014.

LUTZ, Catherine. “The gender of theory”. In Ruth Behar, Deborah Gordon (ed.). Women writing culture. Berkeley: California University Press, 1995, p. 249-266.

Abu-Lughod (2018)

MACKAY, Finn. Radical Feminism: Feminist Activism in Movement. New York: Palgrave Macmillan, 2015.

MCCANN, Hannah (editora). O livro do feminismo. Tradução: Ana Rodrigues. Rio de Janeiro: Globo Livros, 2019.

O´BRIEN, Laura Josephine. “Artful Vandals”: Urban Interventions, Street Art and Spatial Feminisms. Presented in Partial Fulfillment of the Requirements for the Degree of Master of Arts (Art History) at Concordia University. Montréal, Québec, Canada. 91 pp. September 2016.

OLIVEIRA, Júlia Glaciela da Silva. Intervenções estético-urbanas: novas políticas dos feminismos latino-americanos. In: Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2013.

PABÓN, Jessica N. “Ways of Being Seen: Gender and the Writing on the Wall”. In: Routledge Handbook of Graffiti and Street Art, edited by Jeffery Ian Ross, 78-91. London and New York: Routledge, 2016.

PAREDES, Julieta Carvajal. Feminismo comunitario: descolonizando el género In: FUNCK, Susana Bornéo, MINELLA, Luzinete Simões; ASSIS, Gláucia de Oliveira (orgs). Linguagens e Narrativas: Desafios feministas. Tubarão: Ed Copiart, 2014.

PEREIRA, Alexandre Barbosa. As marcas da cidade: a dinâmica da pixação em São Paulo. Lua Nova, São Paulo, 79: 143-162, 2010.

PEREZ, Caroline Criado. Invisible women: data bias in a world designed for men. New York: Abrams Books, 2019. Ebook, arquivo Kindle.

POLLOCK, Griselda. Generations & geographies in the Visual Arts: feminist readings. London and New York: Routledge, 1996.

SANTOS, Tatiana Pérez. Arte Urbano, Graffiti y activismo feminista: un recurso para la educación social. Trabajo de fin de grado en educación social. Facultad de Educación de Palencia Universidad de Valladolid. 79pp Palencia, Junio de 2017.

STUBS, Roberta; TEIXEIRA-FILHO, Fernando Silva; LESSA, Patrícia. Artivismo, estética feminista e produção de subjetividade. Rev. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 26, n. 2, e38901, 2018.

TORRES, Natalia Pérez. Tornar-se públicas: graffiti e conflito armado na experiência artística urbana de mulheres na Colômbia. In: 18th IUAES Word Congress = 18º Congresso Mundial de Antropologia; I Conference Proceedings = Anais [recurso eletrônico on-line]/ Miriam Pillar Grossi, Simone Lira da Silva [et al] (organização/ organization) - Florianópolis: Tribo da Ilha, 2018. pp. 4690 – 4699.

TVARDOVSKAS, Luana Saturnino. Dramatização dos corpos: Arte contemporânea de mulheres no Brasil e na Argentina. Tese (Doutorado em História) - Programa de Pós-Graduação em História. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

VERGÈS, Françoise. Um feminismo decolonial. São Paulo: Ubu Editora, 2020.

VICENTE, Filipa L. A arte sem história: mulheres e cultura artística (séc. XVI-XX). Lisboa: Babel, 2012.

WALSH, Catherine. Pedagogías Decoloniales. Práticas Insurgentes de resistir, (re)existir e (re)vivir. Serie Pensamiento Decolonial. Editora Abya-Yala. Equador, 2017.

WARK, Jayne. Radical gestures: feminism and performance art in North America, 1970 to 2000. Montreal & Kingston: McGill-Queen’s University Press, 2006.

Referências online

“Artistas de Argentina se manifestan a favor de legalizar el aborto” Disponível em: <https://www.eluniversal.com.mx/cultura/artistas-de-argentina-se-manifiestan-favor-de-legalizar-el-aborto> Acesso em janeiro de 2019.

“Ilona Granet” Disponível em: <http://www.ilonagranet.com/> Acesso em janeiro de 2019.

“Lei Maria da Penha - Lei 11340/06 | Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006” Disponível em: <https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/95552/lei-maria-da-penha-lei-11340-06> Acesso em janeiro de 2019.

“Mujeres Creando” Disponível em: <http://www.mujerescreando.org/> Acesso em janeiro de 2019.

“Nosotras Proponemos” Disponível em: <http://nosotrasproponemos.org/> Acesso em janeiro de 2019.

“Panmela Castro” Disponível em: <https://panmelacastro.carbonmade.com/> Acesso em janeiro de 2019.

“Rede Nami” Disponível em: <https://www.redenami.com/> Acesso em janeiro de 2019.

SAHUQUILLO, Maria R. “Aborto é prática ilegal para 90% das mulheres na América Latina” Disponível em:

<https://brasil.elpais.com/brasil/2018/06/14/internacional/1529002780_075313.html> Acesso em janeiro de 2019.

Downloads

Publicado

2022-02-01

Como Citar

BALDISSERA, M. Intervenções feministas nas ruas da América Latina: as artistas se reapropriam de seus corpos. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 22, n. 59, 2022. DOI: 10.22456/1984-1191.116019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/116019. Acesso em: 3 fev. 2023.