PERFORMATIVIDADES DE MULHERES TRANS EM VÍDEOS MAIS ACESSADOS DA PORNOGRAFIA BRASILEIRA: Pedagogias sexuais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.114761

Palavras-chave:

Mulheres trans. Pornografia. Artefato cultural. Pedagogias sexuais.

Resumo

A transexualidade e a travestilidade são performatividades que envolvem tecnologias de gênero e sexualidade em que o sujeito passa por um processo de afirmação distinta do que lhe foi designado no nascimento, a partir da suposta incongruência entre a percepção do sujeito sobre seu sexo, gênero e corpo. A violência proveniente do estigma e preconceito social tornam o Brasil, o país que mais mata pessoas trans no mundo, e também um dos locais que mais consome pornografia com mulheres transexuais. Desse modo, esse estudo busca entender quais pedagogias sexuais que essa pornografia produz sobre mulheres trans, utilizando a análise de imagens de filmes pornográficos, como artefato cultural. Foram utilizados os vídeos mais acessados do ano de 2019, em uma das plataformas mais populares, sendo eles: Transex tatuada comendo o novinho bem dotado e Transex Samantha e Igor se pegando no motel. À partir disto, interrogou-se sobre as produções analisadas, que reiteram o modelo falocêntrico, com enfoque na penetração, no pênis e nas performáticas de gênero heterocisnomartivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARTHES, Roland. A retórica da imagem. O óbvio e o obtuso. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

BENEVIDES, Bruna G.; AGUIAR, Maria Eduarda. LGBTfobia Estrutural: a violência e o assassinato consentido pelo não reconhecimento da cidadania da população LGBTI+ . In: Dossiê LGBT+ 2018. Orgs. MATOS, Victor Chagas; LARA, Erick Baptista Amaral de. Rio de Janeiro. 2018. p. 53-65. Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/8528204/4225954/DossieLGBT1.pdf>. Acesso em: 01 mai. 2019.

BENEVIDES, Bruna G.; NOGUEIRA, Sayonara Naider Bonfim. Dossiê: Assassinatos e violência contra travestis e transexuais no Brasil em 2019. Antra, 2020. Disponível em: <https://antrabrasil.files.wordpress.com/2020/01/dossic3aa-dos-assassinatos-e-da-violc3aancia-contra-pessoas-trans-em-2019.pdf>. Acesso em: 01 abr. 2020.

BUTLER, Judith. “Como os corpos se tornam matérias: entrevista com Judith Butler”. (Entrevista concedida a Prins, B. e Meijer, I.). Revista Estudos Feministas, ano 10, 1, 2002.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 2003. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Forense universitária.

BUTTURI JUNIOR, A. Corpo, masculinidade e efeminização: uma análise da produção dos sujeitos homossexuais on-line. Letras, v. 24, n. 48, p. 303-322, 2014. Disponível em: <https://nela.cce.ufsc.br/files/2014/10/Butturi-2014.pdf>. Acesso em: 24 mar. 2020.

CADERNO Globo 12. Corpo: artigo indefinido. São Paulo: Globo Comunicação e Participantes S.A. 2017. Disponível em: <http://app.cadernosglobo.com.br/>. Acesso em: 26 mar. 2019.

CARAVACA-MORERA, Jaime Alonso; PADILHA, Maria Itayra. Corpos em trânsito: espaços, emoções e representações que (des) constroem realidades. Rev. esc. enferm. USP. São Paulo, v. 51, e03203, 2017. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342017000100405&lng=en&nrm=iso>. access on 24 Mar. 2020. Epub Mar 27, 2017. https://doi.org/10.1590/s1980-220x2016036103203.

DUARTE, Larissa Costa; ROHDEN, Fabíola. Pornotopia : história, desafios e reimaginações das pornografias feministas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2014. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/114445>. Acesso em: 10 ago. 2019.

DUARTE, Larissa Costa; ROHDEN, Fabiola. Entre o obsceno e o científico: pornografia, sexologia e a materialidade do sexo. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 24, n. 3, p. 715-737, Dec. 2016. Disponível em: <<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2016000300715&lng=en&nrm=iso>>. Accesso em 12 ago. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/1806-9584-2016v24n3p715.

FERNANDES, Rafael Morello. A importância de ser “másculo”: Subjetividades gays e dominação masculina. Anais do Fazendo Gênero 10 - Desafios Atuais dos Feminismo. Santa Catarina. 2013. Disponível em: <http://www.fg2013.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/20/1370978831_ARQUIVO_Aimportanciadesermasculo.pdf>. Acesso em: 24 mar. 2020.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. O dispositivo pedagógico da mídia: modos de educar na (e pela) TV. Educ. Pesqui., São Paulo , v. 28, n. 1, p. 151-162, June 2002 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022002000100011&lng=en&nrm=iso>. access on 23 Aug. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022002000100011.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1: A vontade de saber. 3. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1980.

GIROUX, Henry A. Memoria e pedagogia no maravilhoso mundo da Disney. In: SILVA, Tomas Tadeu da. Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Editora Vozes, 2005, p.132-158.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: LTC. 1975.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos. Brasília: Autora, 2012. Disponível em: <https://www.sertao.ufg.br/up/16/o/ORIENTA%C3%87%C3%95ES_POPULA%C3%87%C3%83O_TRANS.pdf?1334065989>. Acesso em: 01 mai. 2019.

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia do gênero. In: HOLLANDA, Heloisa (Org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. p. 206-241.

LEITE, Jr. Jorge. Das Maravilhas e Prodígios Sexuais – A Pornografia "Bizarra" como Entretenimento. São Paulo, Annablume/ Fapesp, 2006.

LOURO, Guacira Lopes. O cinema como pedagogia. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 608.

MIOTTO, Lucas. O que há de errado com a pornografia? Fundamento: Revista de Pesquisa em Filosofia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, v. 4, p.109-123, 2012. Jan–jun. Disponível em: <http://www.revistafundamento.ufop.br/index.php/fundamento/article/download/61/44>. Acesso em 02 mai. 2019.

MOREIRA, Jacqueline de Oliveira. Mídia e Psicologia: considerações sobre a influência da internet na subjetividade. Psicol. Am. Lat. México, n. 20, 2010. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-350X2010000200009&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 12 ago. 2019.

NETO, Alberto Ribeiro; CECCARELLI, Paulo Roberto. Internet e pornografia: notas psicanalíticas sobre os devaneios eróticos na rede mundial de dados digitais. Reverso, Belo Horizonte, v. 37, n. 70, p. 15-22, jun. 2015. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952015000200002&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 02 abr. 2019.

OLIVEIRA, João Manuel de. Trans-ações de género, operando contra o cistema. Ex aequo. Lisboa, n.38, p. 9-16, dez. 2018. Disponível em <http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-55602018000200002&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 24 mar. 2020. http://dx.doi.org/10.22355/exaequo.2018.38.01

PARDINI, Bruna Áfrico; OLIVEIRA, Vitor Hugo de. Vivenciando a transexualidade: o impacto da violência psicológica na vida das pessoas transexuais. Revista Psicologia - Saberes e Práticas. Bebedouro: UNIFAFIBE, 2017. Disponível em: <http://unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/psicologiasaberes&praticas/sumario/60/12122017145609.pdf>. Acesso em: 01 mai. 2019.

PARKER, Richard. Abaixo do Equador. Culturas do desejo, homossexualidade masculina e comunidade gay no Brasil. Rio de Janeiro, Record. 2002.

PORNHUB INSIGHTS. Redtube and Brazil. Pornhub, Canadá, 2020. Disponível em:<https://www.pornhub.com/insights/2019-year-in-review>. Acesso em 01 abr. 2020.

PRECIADO, Beatriz. Pornotopia: Arquitectura y sexualidad en Playboy durante La guerra fría. Barcelona, Anagrama, 2010.

PRECIADO, Beatriz. Multidões queer: notas para uma política dos “anormais”. Rev. Estudos Feministas. Florianópolis, v.19, n.1, jan./abril, 2011. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2011000100002/18390>. Acesso em: 02 mai. 2019.

PRECIADO, Beatriz. Museu, lixo urbano e pornografia. Rev. Periodicus. Salvador, v.1, n.8. 2017. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaperiodicus/article/view/23686>. Acesso em: 02 mai. 2019.

PRECIADO, Beatriz. Testo Junkie: Sexo, drogas e biopolítica na era farmacopornográfica. Tradução de Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: N-1 Edições, 2018.

RIBEIRO, Amanda Karoline de Oliveira; SILVEIRA, Lia Carneiro. Transfobia e abjeção: Diálogos possíveis entre a psicanálise e a teoria queer. Ágora. Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p. 66-74, abr. 2020. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982020000100066&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 abr. 2020. Epub 24-Jan-2020. https://doi.org/10.1590/1809-44142020001008.

RIOS, Luis Felipe. Corpos e prazeres nos circuitos de homossociabilidade masculina do Centro do Rio de Janeiro. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 465-475, Apr. 2008. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232008000200022&lng=en&nrm=iso>. access on 20 Apr. 2020. https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000200022.

ROCON, Pablo Cardozo et al . (Trans)formações corporais: reflexões sobre saúde e beleza. Saude soc. São Paulo, v. 26, n. 2, p. 521-532, June 2017. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902017000200521&lng=en&nrm=iso>. access on 10 Apr. 2020. https://doi.org/10.1590/s0104-12902017171907.

RUIZ, Maria Ruiz. O pós-pornô: Por uma pornografia como ferramenta das lutas feministas. In: VI Seminário Enlaçando Sexualidades. Anais do VI Seminário Enlaçando Sexualidades. Salvador: 2015. Disponível em: <http://www.uneb.br/enlacandosexualidades/files/2015/07/Comunica%C3%A7%C3%A3o-Oral-Maria-Ruiz-Ruiz.pdf>. Acesso em: 02 mai. 2019.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. A epistemologia do armário. Cad. Pagu, Campinas , n. 28, p. 19-54, jun. 2007 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332007000100003&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 26 ago. 2020. https://doi.org/10.1590/S0104-83332007000100003.

TRANSEX Samantha e Igor se pegando no motel. Direção: Transexhot. Santa Catarina: Transexhot, 25 abr. 2019, son., color. (23 min). Disponível em: <http://www.transexhot.com.br/videos-travestis/>. Acesso em: 01 mar. 2020.

TRANSEX tatutada comendo o novinho bem dotado. Direção: Avantajadas. Santa Catarina: Avantajadas, 05 ago. 2019, son., color. (23 min). Disponível em: <https://www.avantajadas.com.br/transex-tatuada-comendo-novinho-bem-dotado/>. Acesso em: 01 mar. 2020.

VERGUEIRO, Viviane Simakawa. Por inflexões decoloniais de corpos e identidades de gênero inconformes: uma análise autoetnográfica da cisgeneridade como normatividade. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/19685>. Acesso em: 22 mar. 2020.

Downloads

Publicado

2022-11-24

Como Citar

DIAS, E. M.; KICH, F. D.; DETONI, P. P. PERFORMATIVIDADES DE MULHERES TRANS EM VÍDEOS MAIS ACESSADOS DA PORNOGRAFIA BRASILEIRA: Pedagogias sexuais. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 23, n. 62, 2022. DOI: 10.22456/1984-1191.114761. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/114761. Acesso em: 4 fev. 2023.