ÚTERA, ARTE E EFEITO GERACIONAL: pedaços de mulheres e pertença familiar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.114435

Palavras-chave:

Imagens. Mulheres. Efeito geracional. Família. Pedaços.

Resumo

Este artigo joga luz nas relações entre mulheres de uma mesma família, mais expressivamente entre mães-filhas em seus processos de individualização e/ou de entranhamento familiar (Barros, 1987, 2009, 2013). Só consegue fazê-lo à luz do suscitado pelo projetos Útera da fotógrafa chilena Catalina Juger e My Birth da artista visual americana Carmen Winant. Suas imagens nos permitem adentrar ao campo de discussões antropológicas sobre família e mulheres de modo geral, mas seguem adiante e empreendem um debate que desestabiliza a própria ideia de “geração”, para pensarmos muito mais em “efeito geracional” (Attias-Donfut, 2004). Para isso, desenvolvo a proposta de pensarmos em “pedaços” e “pedaço único”, inspirada no longa-metragem de Katá Weber, Pieces of Woman (2020). Desta feita, o artigo se debruça sobre a potência de imagens do feminino, em família e no tempo, para refletir sobre gerações, corpo, relação e continuidades e descontinuidades de visões de mundo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-11-24

Como Citar

CARNEIRO, R. ÚTERA, ARTE E EFEITO GERACIONAL: pedaços de mulheres e pertença familiar. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 23, n. 62, 2022. DOI: 10.22456/1984-1191.114435. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/114435. Acesso em: 8 fev. 2023.