CHAMADA DE ARTIGOS: v. 25 n. 68 (2024): Antropologia e produção audiovisual: imagens, sons e acervos

2023-12-08

Desde o desenvolvimento das tecnologias de digitalização, tanto as imagens tradicionais (desenho e pintura) quanto as imagens analógicas do cinema e da fotografia, acumuladas ao longo do tempo, conheceram a possibilidade de supervivências num universo digital planetário interligado através de redes de computadores. A vida das imagens em constante movimento, afetada seja pela imobilidade do “arquivo morto”, seja pelas dinâmicas frenéticas da circulação algorítmica digital, tem levantado novas questões e desafios para o campo da antropologia visual. Sons e vozes, colocadas em cena diretamente ou através da montagem, às vezes acompanhadas de imagens estáticas, articuladas internamente ou no entorno de filmes finalizados, permitem vislumbrar a existência de arquivos sonoros, imagéticos e audiovisuais, como campos de pesquisa antropológica. Ao tempo em que festivais de cinema de arquivo começaram a se multiplicar, a própria história da antropologia também passou a ser revisitada, gerando toda uma série de reflexões e de produções audiovisuais, as quais se amparam na pesquisa de acervos, arquivos e coleções.

Essa chamada contempla reflexões e experiências marcadas pela duração das imagens no mundo contemporâneo, temas que envolvam o uso do audiovisual como recurso à memória de eventos passados e acesso a documentos visuais abrigados em coleções públicas ou particulares. Problemas relativos às próprias imagens, suas montagens e desmontagens, seus desaparecimentos e eternos retornos. A recordação, a rememoração, a elicitação, a performance narrativa e o desejo de lembrar compõem algumas das possibilidades de abordagem de trabalhos fílmicos que fazem uso de imagens de arquivos e coleções. Nos interessa estimular o desenvolvimento de articulações teórico-metodológicas que sirvam ao fortalecimento das pesquisas em antropologia visual, na medida em que propiciem o conhecimento dos problemas relativos ao tratamento de sons e imagens acumuladas e à etnografia das memórias e dos arquivos. Nesta perspectiva, procuramos dar conta de questões de imaginação antropológica contemporânea, articuladas à (super)vida das imagens e sons de diferentes povos e pessoas, com suas memórias, singularidades e expressões sensíveis.

 

O prazo de envio é até 15 abril 2024.

 

Os artigos deverão ser formatados com base nas Diretrizes para Autores disponíveis em: http://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/about/submissions e submetidos também nessa página, através do botão "Enviar Submissão", localizado no canto direito da tela.

Além do envio online, as colaborações devem ser enviadas para a Revista Iluminuras <iluminuras@ufrgs.br> e para o e-mail dos organizadores Lisabete Coradini <lisabete.coradini@ufrn.br> e João Martinho Braga de Mendonça <bragamt@ccae.ufpb.br>

Importante: É requerido que todas as submissões incluam o id ORCID (https://orcid.org) para cada um dos autores e coautores, tanto para os artigos como para as categorias de fluxo contínuo.