Lixo e purpurina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2236-3254.135456

Resumo

O ensaio-manifesto aqui presente é uma carta amorosa e reflexiva onde trato dos meu modo de trabalho, meu modo de existência bixa e meu modo de fazer arte com uma estética ligada à bufonaria e ao burlesco. Tal manifesto opera também como registro de uma época em Belo Horizonte, quando apresentávamos o show “Sonoridades Obscênicas”, do agrupamento ObsCENA, agrupamento esse que trabalhou com intervenções urbanas, mascaramentos, bufonaria. Uma carta-manifesto que refaz o percurso de um cabaré que propõe e refaz performances na contemporaneidade, de maneira que também expõe, durante esse mesmo processo, a minha instauração singular de “AdivinhaaDiva”, uma bufona-ciborgue-bixa.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-01-22

Como Citar

Silva, M. (2024). Lixo e purpurina. Cena, 42(1), 01–09. https://doi.org/10.22456/2236-3254.135456