Autoficção: a escrita de si em <i>Divórcio</i>, de Ricardo Lísias

Autores

  • Thauana Mara de Carvalho Silva UFT - PPG LETRAS
  • Rejane de Souza Ferreira UFT

DOI:

https://doi.org/10.22456/2236-6385.128228

Resumo

Neste estudo propõe-se uma discussão acerca da ficção e da não-ficção presentes em “Divórcio” (2013), do escritor brasileiro Ricardo Lísias. A obra tem como mote o divórcio de um escritor chamado Ricardo Lísias, que descobre que foi traído durante a cobertura do festival de Cannes em 2011. Divórcio é um romance que sublima algumas das principais tendências da literatura contemporânea, que se baseiam na convergência de identidades entre autor e personagem e na reconstrução ficcional de memórias. Assim, a partir de temas polêmicos como o adultério e o questionamento da ética jornalística que a trama traz, investiga-se aqui o caráter autoficcional da obra e a complexidade que há em delimitar as fronteiras entre a ficção e a não-ficção na narrativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-07-17

Como Citar

SILVA, T. M. de C.; FERREIRA, R. de S. Autoficção: a escrita de si em <i>Divórcio</i>, de Ricardo Lísias. Cadernos do IL, [S. l.], n. 64, p. 120–136, 2023. DOI: 10.22456/2236-6385.128228. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/cadernosdoil/article/view/128228. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos de estudos literários