Redefinições das fronteiras entre o público e o privado: implicações para a democratização da educação

Autores/as

  • Vera Maria Vidal Peroni Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Resumen

Este trabalho tem como base uma pesquisa que analisa como as redefinições no papel do Estado reorganizam as fronteiras entre o público e privado, materializando-se das mais diferentes formas na educação básica pública e suas modalidades, com profundas implicações no processo de democratização da educação. O Estado continua sendo o responsável pelo acesso, e inclusive amplia as vagas públicas, mas o “conteúdo” pedagógico e de gestão da escola é cada vez mais determinado por instituições que introduzem à lógica mercantil, com a justificativa de que, ao agir assim, estão contribuindo para a qualidade da escola pública. Esta influência ocorre através da direção e execução e, em alguns casos, dos dois processos.  Nestes casos, observamos que a propriedade permanece pública, mas que a Instituição privada assume a direção dos processos pedagógicos e de gestão. Além disso, também atuam na execução, já que assumem a formação, fazem avaliação própria e o monitoramento.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Vera Maria Vidal Peroni, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Professora convidada do curso de pós graduação em educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Publicado

2021-12-31

Cómo citar

Vidal Peroni, V. M. (2021). Redefinições das fronteiras entre o público e o privado: implicações para a democratização da educação. Políticas Educativas – PolEd, 15(2). Recuperado a partir de https://seer.ufrgs.br/index.php/Poled/article/view/121220