Translation de la Ligne de Rivage Sur la Plate-forme Continentale du Rio Grande do Sul - Brésil, Pentand l'Holocene

Autores

  • IRAN CARLOS CORRÊA Instituto de Geociências/ UFRGS
  • RICARDO BAITELLI Centro Tecnológico/ UNISINOS
  • RICARDO AUYP-ZOUIAN Instituto de Geociências/UFRGS
  • ELÍRIO TOLDO JR Instituto de Geociências/UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1807-9806.21355

Palavras-chave:

translation, Ligne de Rivage Sur, plata-forme Continentale, Rio Grande do Sul, Brésil, holocene

Resumo

A translação horizontal da linha de costa, sobre a plataforma continental do Rio Grande do Sul, durante o período pós-glacial Wisconsiniano, apresenta uma diferença marcante entre a região Norte onde ela foi de 8,6 m/ano e, na região Sul, de 16,7 m/ano. A região Norte com uma plataforma continental estreita e com uma pendente relativamente acentuada sofreu uma lenta transgressão caracterizada por um forte regime hidrodinâmico. Na região Sul, a transgressão foi rápida e associada a uma baixa energia, causada pela presença de uma plataforma continental larga e com uma pendente suave. A plataforma continental Norte sofreu um processo de lavagem em sua cobertura sedimentar superficial não consolidada, devido à lentidão do processo transgressivo associado a um ambiente de alta energia. Uma parte destes sedimentos foi progressivamente reciclada em direção ao continente. Este tipo de translação litorânea associado a um regime hidrodinâmico forte explica a batimetria uniforme e regular desta área. Na região Sul, a translação horizontal do litoral foi mais rápida, causando a transformação dos cordões arenosos em bancos subaquáticos similares a ilhas-barreiras. A rápida transgressão e a baixa energia nesta região, não permitiram o nivelamento da plataforma continental, preservando suas irregularidades morfológicas.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1991-12-31

Como Citar

CORRÊA, I. C., BAITELLI, R., AUYP-ZOUIAN, R., & TOLDO JR, E. (1991). Translation de la Ligne de Rivage Sur la Plate-forme Continentale du Rio Grande do Sul - Brésil, Pentand l’Holocene. Pesquisas Em Geociências, 18(2), 161–163. https://doi.org/10.22456/1807-9806.21355

Edição

Seção

ARTIGOS