Mulheres fortes ou o conto africano de língua portuguesa de autoria feminina

Autores

  • Demétrio Alves Paz Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - Campus Cerro Largo - RS http://orcid.org/0000-0002-5305-290X
  • Mithiele da Silva Scarton Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Cerro Largo - RS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.78456

Palavras-chave:

Mulheres, Autoria Feminina, Conto, Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, PALOP.

Resumo

O presente artigo pretende analisar a produção contística de cinco escritoras africanas de língua portuguesa, por meio de um conto de cada autora, com o intuito de perceber as diferentes representações que a mulher adquire nos textos literários. Investigaremos uma escritora de cada um dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa): Andrea Fernandes, Dina Salústio, Olinda Beja, Paulina Chiziane e Sónia Gomes, representando respectivamente Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Angola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Demétrio Alves Paz, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - Campus Cerro Largo - RS

Sou graduado e mestre em Letras pela UFRGS. Sou doutor em Letras pela PUCRS. Tenho pós-doutorado pela UFRGS. Sou professor de Teoria da Literatura e Literaturas de Língua Portuguesa na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Cerro Largo - RS. Atualmente desenvolvo os seguintes projetos de pesquisa: 1 - A contísitcade Ondjaki, com bolsa de I.C do CNPq; 2 - Mulheres Fortes: o conto africano de autoria feminina, com bolsa de I.C da FAPERGS;

Mithiele da Silva Scarton, Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Cerro Largo - RS

Bolsista de Iniciação Científica da FAPERGS no projeto de pesquisa "Mulheres fortes ou o conto africano de língua portuguesa de autoria feminina", aprovado no Edital 321/GR/UFFS/2017.

Downloads

Publicado

2019-09-01

Como Citar

Paz, D. A., & Scarton, M. da S. (2019). Mulheres fortes ou o conto africano de língua portuguesa de autoria feminina. Nau Literária, 15(1). https://doi.org/10.22456/1981-4526.78456

Edição

Seção

Seção Livre