ESCOLA, PENSAMENTO INDÍGENA E PENSAMENTO OCIDENTAL: REFLEXÕES PARA PENSAR A EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

Autores

  • Cláudia Pereira Antunes

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-6524.10104

Palavras-chave:

educação, escola indígena, pensamento ocidental, pensamento indígena

Resumo

A educação escolar indígena, mesmo constituída dentro dos marcos legais do Estado e de uma concepção moderna de educação, demanda novas compreensões por parte da sociedade ocidental não apenas no que diz respeito à educação indígena, mas à sua própria relação com os povos indígenas. Pela sua condição de mediadora entre duas formas de pensar distintas, a escola indígena também constitui um terreno bastante fértil para pensar a própria concepção ocidental de educação. Este artigo dedica-se a refletir mais profundamente sobre alguns aspectos da relação entre a sociedade ocidental, baseada na racionalidade e na ciência, e os povos indígenas na constituição da escola indígena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Como Citar

ANTUNES, C. P. ESCOLA, PENSAMENTO INDÍGENA E PENSAMENTO OCIDENTAL: REFLEXÕES PARA PENSAR A EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 3, n. 2, p. 59, 2009. DOI: 10.22456/1982-6524.10104. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/10104. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS