Utilização da técnica microbiológica convencional, Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR) e ensaio imunoenzimático (ELISA) no monitoramento de Salmonella em carcaças de frango para o controle higiênico-sanitário do processo de abate

Authors

  • Elci Lotar Dickel UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-9216.16906

Keywords:

Salmonella, Carcaças de frango, Microbiologia convencional, PCR, ELISA, Tecnologia de abate

Abstract

O presente estudo teve como objetivo realizar uma análise comparativa das técnicas de Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR) e Ensaio Imunoenzimático (ELISA - SALVIA

 

®) com o método microbiológico convencional para detecção de Salmonella Enteritidis (SE), S. Typhimurium (ST), S. Gallinarum(SG) e S. Pullorum (SP) em carne de frango. As amostras foram contaminadas artificialmente com diluições de 10-7, 10-8 e 10-9 para SE e ST e de 10-4, 10-5 e 10-6 para SG e SP, com cinco repetições de cada diluição, totalizando 300 análises. Os testes foram realizados em cinco diferentes laboratórios para a validação das técnicas. Na avaliação geral dos dados obtidos, a microbiológica convencional obteve 56,67% (170/300) de recuperação das amostras contaminadas por Salmonella artificialmente, enquanto que as técnicas de ELISA e PCR representaram 71% (213/300) e 75% (225/300), respectivamente. A análise dos resultados de detecção de Salmonella através dos testes ELISA e PCR, em relação ao microbiológico convencional, apresentaram diferença estatística (p=0,0001, teste de MacNemar). Não houve diferença significativa entre os resultados da PCR e do ELISA. Após essa etapa do trabalho, as três técnicas também foram testadas a campo, na qual foram utilizadas três categorias de matadouros: um com abate totalmente automatizado (ATA) e dois com abate semi automatizado, sendo um de grande porte (ASAGP) e outro com pequeno porte (ASAPP). Em todos os matadouros as coletas foram realizadas obedecendo a mesma metodologia, utilizandose os seguintes procedimentos: em cada matadouro foram coletadas amostras de 20 lotes, distribuídos em 20 pools de suabes cloacais de 100 aves, 20 carcaças de frango após a evisceração e antes do chiller e 20 carcaças de frango após o chiller, totalizando 60 lotes e 180 amostras. A metodologia das análises foi a mesma empregada na etapa anterior. Os resultados mostraram que, na microbiologia convencional (MC) foram isoladas 47/180 amostras positivas (26%), ELISA 32/ 180 (17,8%) e PCR 22/180 (12,2%). Houve diferença estatística significativa entre as três técnicas, sendo que a MC apresentou eficácia superior (p=0,05) na detecção de Salmonella em relação as demais técnicas. Nessa etapa também foi investigada a presença de Salmonella em diferentes etapas do processamento industrial das três categorias de matadouro avícola. No matadouro com tecnologia totalmente automatizada foram identificadas 30/60 (50%) amostras positivas para Salmonella, sendo 12/20 (60%) no suabe cloacal, 14/20 (70%) antes do chiller e 4/20 (20%) após o chiller. No matadouro com tecnologia semi-automatizada, 4/20 (20%) amostras foram positivas no suabe cloacal, 5/20 (25%) antes do chiller e 8/20 (40%) após o chiller, totalizando 17/60 (28,3%) amostras positivas, enquanto que no matadouro com tecnologia manual não houve isolamento de Salmonella. Das 180 amostras analisadas, isolou-se Salmonella em 47 (26,11%), das quais 63,9% (30/47) foram S. Heidelberg, 31,9% (15/47) S. Enteritidis, 2,1% (1/47) S. Worthington e 2,1% (1/47) S. Tennessee.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2018-06-27

How to Cite

Dickel, E. L. (2018). Utilização da técnica microbiológica convencional, Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR) e ensaio imunoenzimático (ELISA) no monitoramento de Salmonella em carcaças de frango para o controle higiênico-sanitário do processo de abate. Acta Scientiae Veterinariae, 32(3), 247–248. https://doi.org/10.22456/1679-9216.16906

Issue

Section

Abstracts of dissertations and theses

Most read articles by the same author(s)