Malassezia pachydermatis no tegumento cutâneo e meato acústico externo de felinos hígidos, otopatas e dermopatas, no município de Pelotas, RS, Brasil

Authors

  • Cristiano Silva da Rosa UFPEL
  • Anelise Afonso Martins UFPEL
  • Rosema Santin UFPEL
  • Renata Osório de Faria UFRGS
  • Márcia de Oliveira Nobre UFPEL
  • Mário Carlos Araújo Meireles UFPEL
  • Isabel Martins Madrid UFPEL
  • Patrícia da Silva Nascente UFPEL

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-9216.15177

Keywords:

Malassezia pachydermatis, Felinos, Otite, Dermatite

Abstract

Malassezia pachydermatis

 

 

é uma levedura integrante da microbiota cutânea de diversas espécies animais, podendo ser o agente causador de otite externa e dermatite. Recentes trabalhos descreveram o isolamento de espécies lipodependentes em cães e gatos, porém estudos sobre a importância das demais espécies do gênero em pequenos animais, especialmente nos felinos, são escassos. Com o objetivo de analisar a freqüência do gênero no tegumento cutâneo (TC) e meato acústico externo (MAE) de felinos, foram colhidas 228 amostras de material, sendo 152 provenientes do meato acústico externo (hígido ou otopata) e 76 de tegumento cutâneo (hígido ou dermatopata). Todas as amostras colhidas do MAE foram submetidas a exame direto e assim como as amostras de TC foram semeadas em placas de Petri contendo os meios de cultura ágar Dixon modificado e ágar Sabouraud dextrose com cicloheximida e cloranfenicol. Malassezia pachydermatis foi a única espécie fúngica encontrada no meato acústico externo, sendo mais comum em felinos machos que em fêmeas (machos 56,25%, fêmeas 28,41%; p<0,05). A proporção de isolamento foi semelhante entre felinos hígidos ou com lesões (dermatopatas ou otopatas). Baseado nos resultados deste estudo as espécies lipodependentes do gênero não foram isoladas e M. pachydermatis apresentou baixa freqüência de isolamento em MAE e TC de felinos hígidos ou com lesões.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Cristiano Silva da Rosa, UFPEL

Anelise Afonso Martins, UFPEL

 

 

Programa de Pós-graduação em Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pelotas, RS/Brasil.

Rosema Santin, UFPEL

 

 

Departamento de Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária/UFPel.

Renata Osório de Faria, UFRGS

 

 

Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Márcia de Oliveira Nobre, UFPEL

 

 

Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária/UFPel.

Mário Carlos Araújo Meireles, UFPEL

 

 

Departamento de Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária/UFPel.

Isabel Martins Madrid, UFPEL

 

 

Departamento de Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária/UFPel.

Patrícia da Silva Nascente, UFPEL

 

 

Instituto de Biologia/UFPel.

Published

2018-06-27

How to Cite

Rosa, C. S. da, Martins, A. A., Santin, R., Faria, R. O. de, Nobre, M. de O., Meireles, M. C. A., Madrid, I. M., & Nascente, P. da S. (2018). Malassezia pachydermatis no tegumento cutâneo e meato acústico externo de felinos hígidos, otopatas e dermopatas, no município de Pelotas, RS, Brasil. Acta Scientiae Veterinariae, 34(2), 143–147. https://doi.org/10.22456/1679-9216.15177

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)