Pitiose: uma micose emergente

Authors

  • Janio Morais Santurio UFSM
  • Sydney Hartz Alves UFSM
  • Daniela Brayer Pereira PUCRS
  • Juliana Siqueira Argenta UFSM

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-9216.15060

Keywords:

Pitiose, Pythium insidiosum, Coelhos, Zoósporos, Imunoterapia, Oomycota, Cavalos

Abstract

A pitiose é uma enfermidade piogranulomatosa do tecido subcutâneo causada pelo

 

 

Pythium insidiosum, microrganismo classificado no Reino Straminipila, Classe Oomycetes, Ordem Pythiales, Família Pythiaceae, Gênero Pythium e espécie P. insidiosum. Acomete várias espécies animais, porém a doença é mais freqüentemente observada em equinos, podendo, também, afetar os humanos. Epidemiologicamente a pitiose está intimamente relacionada com o contato dos animais e humanos com águas contaminadas pelo agente, onde produz zoosporos móveis que constituem-se na forma infectante do Pythium insidiosum. A enfermidade em eqüinos caracteriza-se principalmente pelo desenvolvimento de lesões subcutâneas ulcerativas e granulomatosas de aparência tumoral com presença de massas branco-amareladas, chamadas internacionalmente de “kunkers”. Já nas outras espécies a formação dos “kunkers” não é observada. O diagnóstico de pitiose é realizado pelos sinais clínicos, histopatologia, isolamento e identificação do agente, técnicas sorológicas como imunodifusão, ELISA e imunohistoquímica e mais recentemente por PCR. A doença destaca-se pela dificuldade no tratamento, uma vez que as drogas antifúngicas disponíveis não mostram eficiência contra o Pythium insidiosum. Atualmente a utilização de imunoterápicos constitui-se na alternativa de terapia em eqüinos, com resulatados animadores. Este trabalho tem por objetivos revisar os aspectos taxonômicos, epidemiológicos clínicos e histopatológicos da pitiose em diversas espécies. Também são abordados as técnicas diagnósticas e as perspectivas imunoterápicas.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Janio Morais Santurio, UFSM

Sydney Hartz Alves, UFSM

 

 

 

Departamento de Microbiologia, Laboratório de Pesquisas Micológicas (LAPEMI), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - Santa Maria,RS, Brasil.

Daniela Brayer Pereira, PUCRS

 

 

 

Faculdade de Veterinária, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Uruguaiana,RS/Brasil.

Juliana Siqueira Argenta, UFSM

 

 

 

Departamento de Microbiologia, Laboratório de Pesquisas Micológicas (LAPEMI), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - Santa Maria,RS, Brasil.

Published

2018-06-27

How to Cite

Santurio, J. M., Alves, S. H., Pereira, D. B., & Argenta, J. S. (2018). Pitiose: uma micose emergente. Acta Scientiae Veterinariae, 34(1), 1–14. https://doi.org/10.22456/1679-9216.15060

Issue

Section

Review

Most read articles by the same author(s)

> >>