Um Olhar Antropológico sobre Compostagem e Educação Ambiental no Lago Do Limão (Iranduba/AM)

Camila Garcia Iribarrem, Márcia Regina Calderipe Farias Rufino, Caroline Soares Almeida

Resumo


Resumo: Este artigo apresenta o relato de uma experiência antropológica sobre a replicação do modelo de Tecnologia Social (TS) de gestão comunitária de resíduos orgânicos no distrito do Lago do Limão, em Iranduba/AM. A TS foi desenvolvida na comunidade Chico Mendes, em Florianópolis/SC por meio do projeto “Revolução dos Baldinhos”, uma iniciativa comunitária e de gestão local.  A implantação da composteira enquanto método socioambiental ocorreu na escola Chico Mendes, com a sensibilização das/os alunas/os e engajamento da turma de 5º. ano na sua construção e alimentação durante o ano de 2019. O processo de ambientalização da comunidade levou-nos a concluir que a transdiciplinaridade é uma condição necessária no trato das questões ambientais. No idioma ecológico das/os estudantes, foi incorporado um modelo de gestão de resíduos orgânicos, ampliando seu conhecimento sobre práticas de separação do lixo e transformação de materiais orgânicos. Enquanto método sócio ambiental, a compostagem  trouxe novos elementos para a abertura de diálogos sobre meio ambiente, sustentabilidade e educação ambiental.

Palavras-chave: Tecnologia Social; Compostagem, Educação ambiental; Ambientalização


AN ANTHROPOLOGICAL VIEW ABOUT COMPOSTING AND ENVIRONMENTAL EDUCATION AT LAGO DO LIMÃO (IRANDUBA / AM)


Abstract: This article presents the report of an anthropological experience on the reproduction of the Social Technology (ST) model of community management of organic waste in Lago do Limão, district of Iranduba / AM. Such ST was developed in Chico Mendes, neighborhood located in the peripheral region of Florianópolis / SC through the project “Revolução dos Baldinhos”: a community initiative to local management. The implementation of organic waste composting as a socioenvironmental method took place at the Chico Mendes School, with the sensitization of students to the construction, and engagement of the 5th grade class, which during 2019 was responsible for maintaining it. The community's environmentalization process has led us to conclude that transdisciplinarity is a necessary condition in dealing with environmental issues. In the ecological language of the scholars, a solid waste management model was incorporated, expanding their knowledge about the separation of waste and on the transformation of organic materials. As a socioenvironmental method, composting brought new elements to the opening of dialogues about environment, sustainability and environmental education.

Keywords: Social Technology; Composting, Environmental education; Environmentalization


Palavras-chave


Tecnologia Social; Compostagem, Educação ambiental; Ambientalização

Texto completo:

215-245 PDF

Referências


ABREU, Marcos J. de. Gestão comunitária de resíduos orgânicos: o caso do projeto Revolução dos Baldinhos (PRB), capital social e agricultura urbana. 2013. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 182 p.

ABREU, M. J. de; SIQUEIRA, T. M. O. de. Fechando o ciclo dos resíduos orgânicos: compostagem inserida na vida urbana. Ciência e Cultura. vol. 68, no.4, 2016.

ASSUNÇÃO, Viviane Kraieski de. No “país do desperdício”: analisando o lixo como cultura materialentre imigrantes brasileiros na Holanda. In:

RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p.101-126.

BRITO, M. et al. Manual de Agricultura Biológica: Terras de Bouro. Terras de Bouro: Câmara Municipal, 2006.

CARVALHO, Isabel C. M.; TONIOL, Rodrigo. Ambientalização, cultura e educação: diálogos, traduções e inteligibilidades possíveis desde um estudo antropológico da educação ambiental. Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient., v. especial, p. 28-39, 2010.

Introdução: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos em

COLOMBIJN, Freek; RIAL, Carmen. Introdução: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos em sociedades pós-industriais. In: RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p. 7-40.

COLOMBIJN, Freek; MORBIDINI, Martina. Braço protetor ou mão invisível? Prós e contras da formação de cooperativas de catadores de lixo: Uma comparação entre Brasil e Indonésia. In: RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p. 43-64.

CRUZ, Cintia A. BITTENCOURT, Paula T. Cartilha de formação: gestão comunitária de resíduos orgânicos e agricultura urbana. Florianópolis: Instituto ÇaraKura, 2019.

EIDT, Adriana. Pensando a fotoetnografia: uma análise da experiência da oficina de compostagem realizada em Iranduba/AM pelo projeto Revolução dos Baldinhos, de Florianópolis/SC. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Antropologia). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2020.

FARIAS, Eduardo. Revolução dos Baldinhos: um modelo de gestão comunitária de resíduos orgânicos que promove a agricultura urbana. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2010.

FOLADORI, Guilhermo & TAKS, Javier. Um olhar antropológico sobre a questão ambiental. Mana. Vol 10, no. 2, 2004.

INGOLD, Tim. Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Petrópolis: Vozes 2015.

___________. Antropologia para que serve? Petrópolis, RJ: Vozes, 2019 ( Coleção Antropologia)

KUSCHNIR, Karina. Antropologia e Política. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 22, n. 64, p. 163-167, 2007.

LEITE LOPES, José Sérgio. Sobre processos de “ambientalização” dos conflitos e sobre dilemas da participação. Horizontes Antropológicos, ano 12, n. 25, p. 31-64, 2006.

LIMA, Antonio Carlos de Souza. O poder revelador do lixo. In: RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p. 5-6.

LITTLE, Paul Elliot. Ecologia política como etnografia: um guia teórico metodológico. Horizontes Antropológicos, ano 12, n. 25, p. 85-103, 2006.

LOPES, Magaly. Políticas sociais e aglomeração rural do Lago do Limão – Iranduba/AM. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional). Universidade Federal do Amazonas, 2010.

LOPES, Magaly et al. Políticas sociais e aglomeração rural do Lago do Limão – Iranduba/AM. Agenda Social, V.5, nº2, 2011, p. 24- 47.

MALINOWSKI, Bronislau. Os argonautas do Pacífico Ocidental. São Paulo: Ubu, 2018.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Lei Nº 12.305/2010. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=636. Acesso em: 9 de setembro de 2020.

MORAES; Claide de Paula. Arqueologia na Amazônia Central vista de uma perspectiva da região do Lago do Limão. 2006. Dissertação (Mestrado em Arqueologia). Museu de Arqueologia da Universidade de São Paulo-USP.

MORBIDINI, Martina. “Catador cidadão; Trabalho digno” - Estratégias de superação do estigma adotadas pelos catadores de material reciclável em Belo Horizonte, Brasil. In: RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p. 65-98.

ORTNER, Sherry B. Uma atualização da teoria da prática. In: GROSSI, Miriam et al. Conferências e Diálogos: saberes e práticas antropológicas. Blumenau: Nova Letra, 2007.

PEIRANO, Mariza. A favor da etnografia. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

PEREIRA, S. M. Família e Gênero no Lago do Limão – Iranduba/AM. Relatório Final PIBIC/PAIC 2017-2018. Universidade Federal do Amazonas, 2018.

RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016. p. 127-158.

RIAL; Carmem Silvia de Moraes. Avaliação de tecnologia social – O Programa Revolução dos Baldinhos e a replicação da gestão comunitária de resíduos orgânicos em comunidades de Florianópolis e Iranduba-AM. 2018. Proposta para o programa CNPq/MCTIC/MDS no. 36/2018 de Tecnologia Social. Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC.

RODRIGUEZ, José Exequiel Basini et al (Orgs). Fronteiras, diálogos e intervenção social no contexto Pan-Amazônico. Manaus: Edua, 2012.

SCHNEIDER, Kamila Guimarães; ALMEIDA, Caroline Soares de. Do lixo ao prato: um estudo sobre a reutilização de resíduos orgânicos a partir da concepção de diferentes classes sociais. In: RIAL, Carmen (Org). O poder do lixo: abordagens antropológicas dos resíduos sólidos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Antropologia, 2016, p. 201-232.

SORRENTINO, Marcos. Prefácio. In Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005.

STEIL, Carlos Alberto & CARVALHO, Isabel Cristina de Moura (Orgs).Cultura, percepção e ambiente: Diálogos com Tim Ingold. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2012. (Coleção Antropologia Hoje)




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.107592

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191