(Des) encontros de uma Etnografia Multissituada em Regiões Urbanas de Marginalidade Avançada no Brasil e em Portugal

Ana Patrícia Barbosa, Sofia Sousa, Paula Guerra, Ana Luiza Carvalho da Rocha

Resumo


Resumo: Apresentamos, neste artigo, uma etnografia multissituada (Marcus, 1998) que atualmente demarca grande parte dos estudos etnográficos, na medida em que são poucos os pesquisadores que se restringem a um local ou a uma comunidade em suas pesquisas. Visamos compreender as dinâmicas de organização espaço-temporais destas populações, quanto às diferentes formas de apropriação e significação das regiões habitadas, a Grande Cruzeiro, na cidade de Porto Alegre/RS, no Brasil e o Bairro do Cerco, no Distrito do Porto, em Portugal. Para o efeito, iremos socorrer-nos de um conjunto de materiais essenciais para o exercício de uma etnografia multissituada, tais como fotografias, acervos de arquivos, memórias e notícias de jornais, com o intuito de estabelecer ligações ou diferenças entre estas duas comunidades. Com a conjugação de todos estes materiais, bem como através de outros trabalhos desenvolvidos junto destas comunidades (Barbosa, 2017; Guerra, 2002; Sousa, 2018), procuramos obter indicadores sobre os modos de vida, sobre as identidades num contexto de apropriação espacial e temporal, mas também de intervenção política.

Palavras-Chave: Etnografia. Territórios Periféricos. Portugal. Brasil


 

MISMATCHES OF A MULTI-SITUATED ETHNOGRAPHY IN URBAN REGIONS OF ADVANCED MARGINALITY IN BRAZIL AND PORTUGAL


 

Abstract: In this article, we present a multissituated ethnography (Marcus, 1998) that currently defines a large part of ethnographic studies, as few researchers restrict themselves to a site or community in their research. We aim to understand the dynamics of spatial-temporal organization of these populations, regarding the different forms of appropriation and significance of inhabited regions, the Grande Cruzeiro, in the city of Porto Alegre/RS, in Brazil, and the Bairro do Cerco, in the District of Porto, in Portugal. To this end, we will make use of a set of essential materials for the exercise of a multi-situ ethnography, such as photographs, archive collections, memories and newspaper news, in order to establish links or differences between these two communities. Through the combination of all these materials, as well as through other work developed with these communities (Barbosa, 2017; Guerra, 2002; Sousa, 2018), we seek to obtain indicators on lifestyles, on identities in a context of spatial and temporal appropriation, but also of political intervention.

Keywords: Ethnography. Peripheral Territories. Portugal. Brazil


Palavras-chave


Etnografia; Territórios Periféricos; Portugal; Brasil

Texto completo:

447-477 PDF

Referências


ÁVILA, Fátima; ARAÚJO, Jeferson R. Vilas da grande cruzeiro (Memória dos bairros, 17). Porto Alegre: Unidade Editoral/SMC, 2006.

BARBOSA, Ana P. Entre sociabilidades e representações sociais: uma experiência etnográfica na Vila Cruzeiro do Sul, Porto Alegre. Iluminuras, Porto Alegre, v. 16, n. 38, p.165-180, jan./jul. 2015.

BARBOSA, Ana P. Sobre juventudes e territorialidades: estudo etnográfico das trajetórias juvenis na Grande Cruzeiro, em Porto Alegre, RS. [Tese de Doutorado]. Programa de Pós-Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social. Universidade FEEVALE, 2017.

BARBOSA, Ana P. Ecos do passado: DNA da situação irregular ressoando na proteção integral. [Dissertação de Mestrado]. Programa de Pós-Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social. Universidade

FEEVALE, 2013.

BOURDIEU, Pierre. The forms of capital, 1986. In SZEMAN, Imre & KAPOSY, TIMOTHY. Cultural theory: An anthology. Hoboken, NJ: Wiley-Blackwell, 2010.

CALDEIRA, Teresa P.R.. A política dos outros. O cotidiano dos moradores da periferia e o que pensam do poder e dos poderosos. SP; Brasiliense, 1984.

CARDOSO, Luis O.. Direitos humanos e cidadania no Brasil: algumas reflexões preliminares, Série Antropologia, 122. Brasília: UnB/Departamento de Antropologia. 1992.

DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

DIAS, Pedro S. Professora agredida numa escola onde dezenas de pais acorreram devido a falso caso de ébola. Jornal Público. Número de série 8959. 12 de outubro, 2014. Disponível em: https://www.publico.pt/jornal

DUARTE, Mariana. O charme de John Legend num Marés vivas superlotado. Jornal Público. Número de série 9225. Julho, 27, 2015. Disponível em: https://www.publico.pt/jornal

ECKERT, Cornelia; ROCHA, Ana L. C. Premissas para o estudo da memória coletiva no mundo urbano contemporâneo sob a ótica dos itinerários urbanos e suas formas de sociabilidade. Iluminuras: Série do Banco de Imagens e Efeitos Visuais, Vol. 2, nº 4. Porto Alegre: Banco de Imagens e Efeitos Visuais, PPGAS/UFRGS, 2001.

ECKERT, Cornelia; ROCHA, Ana L. C. Etnografia de rua: estudos de antropologia urbana. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2013.

ECKERT, Cornelia; ROCHA, Ana L. C. O tempo e a cidade. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

ECKERT, Cornelia; LORD, Lúcio. Nascidos na beira do trilho: um estudo antropológico na vila dos ferroviários/Porto Alegre. Iluminuras Revista Eletrônica do BIEV/PPGAS/UFRGS, 2015.

FOOTE-WHYTE, William. Sociedade de Esquina. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

FRÚGOLI JR., Heitor. O urbano em questão na antropologia: interfaces com a sociologia. Revista de antropologia. São Paulo: USP, 2005. v 48, nº 1.

GOMES, Margarida. Marcelo canta o rap dos afectos. Jornal Público. Número de série 9461. Março, 8, 2016. Disponível em: https://www.publico.pt/jornal

GUERRA, Paula (2012). Da exclusão social à inclusão social: eixos de uma mudança paradigmática. Revista Angolana de Sociologia, N.º 10, 91-110.

GUERRA, Paula. A cidade na encruzilhada do urbano. Algumas modalidades de relação e um estudo de caso acerca do processo de recomposição espacial e social do tecido urbano portuense na década de 90. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2002. Dissertação de Provas de Capacidade Científica e Aptidão Pedagógica (equivalente a dissertação de mestrado) em Sociologia urbana. URL: http://paulaguerra.pt/arquivo/247

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multi-territorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

HAESBAERT, Rogério. Da desterritorialização à multiterritorialidade. Anais X Encontro de Geógrafos da América Latina, Universidade de São Paulo, 2005.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1989.

IBGE, 2000. Censo Demográfico de 2000. Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, dados referentes ao município de Porto Alegre, fornecidos em meio eletrônico.

IBGE, 2010. Censo Demográfico de 2010. Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, dados referentes ao município de Porto Alegre, fornecidos em meio eletrônico.

LEVITAS, Ruth. The inclusive Society: social Exclusion and New Labour. London: Macmillian, 1998.

MAGNANI, José G. C.. Quando o campo é a cidade: fazendo antropologia na metrópole. Textos de antropologia urbana. São Paulo: EDUSP, 1996.

MAGNANI, José G. C. Da periferia ao centro: trajetórias de pesquisas em antropologia urbana. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2012.

MAGNANI, José G. C. (Org.); SOUZA, Bruna M. (Org.). Jovens na

Metrópole: etnografias de circuito de lazer, encontro e sociabilidade. São Paulo: Ed. Terceiro Nome, 2007.

MARCUS, George E. Ethnography in/of the World System: The Emergency of MultiSited Ethnography. In: George E. Marcus. Ethnography through Thick/Thin. Princeton: Princeton University Press, 1998.

MARTINS, Alexandra J. PSP apreende mais de 8kg de cocaína no Porto. Jornal Público, Número de série 8366. 20 de março, 2013. Disponível em: https://www.publico.pt/jornal

MEIRELLES, Renato; ATHAYDE, Celso. Um país chamado favela: a maior pesquisa já feita sobre favela brasileira. São Paulo: Edita Gente, 2014.

NORBERG-SCHULZ, Christian. Existencia, Espacio y Arquitectura. Barcelona: Editorial Blume, 1974.

PARK, Robert E. A cidade: sugestões para a investigação do comportamento humano no meio urbano. In VELHO, Otávio G. (org.). 4 ed. O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

POCHMANN, M.; AMORIM, R. (Orgs). Atlas da exclusão social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2003.

QUEIRÓS, João. No Centro à margem. Sociologia das intervenções urbanistícias e habitacionais do Estado no centro histórico do Porto. Tese de doutoramento em Sociologia, 2014. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

RÉMY, Jean. La Ville et L’Urbanisation. Gembloux, Dumlot, 1974.

ROCHA, Ana L.C. Antropologia das formas sensíveis: entre o visível e o invisível, a floração de símbolos. Porto Alegre, RS: Horizontes Antropológicos, Ano 1, n°2. 1995.

RODRIGUES, Ana F. & ALMEIDA, Catarina. Reabilitação. 2019/2020. Disponível em: https://infomedia.atavist.com/bairro-do-cerco#chapter-4602508

SIMMEL, Georg. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio (Org). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro, Editora Guanabara, 1987.

SOUSA, Sofia. O Cerco é a minha casa! Apropriações e identidades face ao espaço habitado. Dissertação (Mestrado), 2018, Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

VELHO, Gilberto. A utopia urbana: um estudo de antropologia social. Rio de Janeiro: Zahar, 1989.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

VELHO, Otávio G. (Org). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro, Zahar, 1979.

WACQUANT, Loïc J.D. Os condenados da cidade: Estudos sobre marginalidade avançada. Rio de Janeiro, Editora Revan. 2001.

ZALUAR, Alba. Violência e criminalidade: saída para os excluídos ou desafio para a democracia?. In Sérgio Miceli (org.). O que ler para conhecer o Brasil, vol. I, São Paulo, Anpocs, 1999.

ZALUAR, Alba. A Máquina e a Revolta. As organizações populares e o significado da pobreza. São Paulo: Brasiliense, 1985.

ZALUAR, Alba. Um Século de Favela. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998.




DOI: https://doi.org/10.22456/1984-1191.106753

Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - BIEV/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191