Stefan Zweig e o exílio do mundo

Cláudia Carneiro Peixoto, Antônio Carlos Mousquer

Resumo


O artigo analisa o sentido de “ser no mundo” e “ser do mundo”, a partir do diálogo com as narrativas autobiográfica, ficcional e historiográfica de Stefan Zweig (1881-1942), e a filosofia política de Hannah Arendt (1906-1975), judeus que viveram a experiência de serem apátridas e viverem no exílio, em virtude das perseguições nazistas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2594-8962.104057

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Conexão Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Instituto de Letras

Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia

CEP: 91540-000

www.seer.ufrgs.br/conexaoletras

E-mail de contato: revistaconexao.letras@gmail.com