Entre experiências, agências e resistências: complexos de interconexões e a coligação contra o colonialismo no norte de Moçambique (1842-1910).

Matheus Serva Pereira

Resumo


Resenha do livro MATTOS, Regiane Augusto de. As dimensões da resistência em Angoche: da expansão política do sultanato à política colonialista portuguesa no norte de Moçambique (1842-1910). São Paulo: Alameda, 2015, p.308.

Resultado de sua tese de doutorado, defendida em 2012, na Universidade de São Paulo, sob orientação da professora Leila M. G. Leite Hernandez, o livro é um importante contributo para a História da África. Ao escrever uma história das relações políticas africanas do norte de Moçambique, dos diferentes agentes sociais e políticos envolvidos nessas relações e do esforço em desmantelar essas relações realizada a partir da ascensão do colonialismo português na região, o livro realiza uma análise que leva em consideração a complexidade do conceito de resistência, empregando-o para refletir sobre as experiências e agências africanas no contexto colonial de implementação das suas ferramentas de dominação.


Palavras-chave


Colonialismo; Resistência; Islã; Relações de Poder

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.87369

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul