O ofício da História e novos espaços de atuação profissional

Zita Possamai

Resumo


Nas últimas décadas, o campo de atuação do profissional da área de
História tem-se alargado. Museus, arquivos, memoriais, centros de documentação,
órgãos de gestão do patrimônio histórico, agências de políticas culturais e de turismo
são alguns exemplos de espaços abertos ao ofício do historiador. Esse novo espectro
de possibilidades de trabalho apresenta indagações e desafios de várias ordens à área
de História: o que essas instituições esperam do profissional de História que nelas
atua? Como tem-se dado essa atuação? Que obstáculos os profissionais enfrentam?
Como deve ser sua formação? Que habilidades devem possuir? O que os distingue
de outros profissionais que atuam na área de patrimônio? Qual é o papel da Associação
Nacional de História – em âmbito nacional e regional – em relação aos profissionais
de História que atuam nessa área? Qual a importância da regulamentação da profissão
de historiador para a atuação nas instituições voltadas ao patrimônio histórico-cultural?
Esse texto pretende sondar de forma bastante preliminar essas questões.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.7968

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul