Conquista da terra e civilização do gentio: o fenômeno imigratório italiano no Rio Grande do Sul

Luís Fernando Beneduzi

Resumo


Neste estudo, busca-se discutir as construções imagéticas de civilizador que se constituíram enquanto imaginário da imigração italiana no Rio Grande do Sul. Trabalha-se, especificamente, com o mito da fronteira que, relacionado com a imigração italiana, apresenta a figura de um imigrante laborioso e peça chave no desenvolvimento do estado. Para dialogar com essas representações, utilizam-se três níveis de documentação: a literatura católica sobre a imigração – por meio da obraNanetto Pipetta, publicada pelo Staffetta Riograndense, da canção símbolo da imigraçãoMérica, Mérica e do livro comemorativo dos cinqüenta anos da imigração e colonização italiana no Rio grande do Sul. Entende-se, então, que essa imagem construída a partir de contatos com nacionais e outros europeus – embora sendo uma leitura étnica do real – conseguiu colocar-se como verdade sobre o real acontecido, obliterando a diversidade e multiplicidade das relações ao interno da zona colonial italiana.

Palavras-chave


Imaginário social; Imigração italiana; Etnicidade

Texto completo:

PDF

Referências


A FEDERAÇÃO. Porto Alegre: Museu Hipólito José da Costa, 10 ago. 1918.

AUGÉ, Marc. Rovine e macerie; il senso del tempo. Torino: Bollati Boringhieri, 2004.

BENEDUZI, Luís Fernando. Mal di Paese: as reelaborações de um vêneto imaginário na ex-colônia de Conde d’Eu (1884-1925). 2004. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

BRUNELLO, Piero. Pionieri; gli italiani in Brasile e il mito della frontiera. Roma: Donzelli Editore, 1994.

CENNI, Franco. Italianos no Brasil: “Andiamo in ‘Merica”. 3. ed. São Paulo: Edusp, 2003.

CIBAI MIGRAÇÕES ...E cantavam; coleção de cantos populares da região de imigração italiana no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora Meridional EMMA, 1972.

CINQUANTENARIO DELLA COLONIZZAZIONE ITALIANA NEL RIO GRANDE DEL SUD. La cooperazione degli italiani al progresso civile ed economico del Rio Grande del Sud. Porto Alegre: Barcellos, Bertaso e Cia.; Livraria do Globo, 1925.

FRANZINA, Emilio. Mérica! Mérica! Emigrazione e colonizzazione nelle lettere dei cotadini veneti in America Latina (1876-1902). Milano: Feltrinelli, 1980.

HALL, Stuart. Da diáspora; identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

ORLANDI, Adriana. Nanetto Pipetta: representação histórica, memória coletiva e identidade nas comunidades coloniais italianas do Rio Grande do Sul. 2000.

Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2000.

SCHWARCZ, Lilian Moritz. As barbas do Imperador; D. Pedro II: um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SEYFERTH, Giralda. Construindo a nação: hierarquias raciais e o papel do racismo na política de imigração e colonização. In: MALO, Marcos; SANTOS, Ricardo (Org.). Raça, ciência e sociedade. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1996.

SOVIK, Liv. Apresentação; para ler Stuart Hall. In: HALL, Stuart. Da diáspora; identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22456/1983-201X.6376

Anos 90 - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul